Integrantes do PT dizem que campo majoritário do partido está fugindo do debate

0

No último sábado, dia 20, aconteceu  o primeiro debate entre as chapas nacionais do PT no Estado, antecedendo as eleições aos diretórios nacional, estaduais e municipais que serão realizadas no dia 18 de setembro. Porém, uma reclamação foi generalizada entre os participantes, que dizem que fugir do debate é a estratégia posta em prática pelo campo majoritário do Partido dos Trabalhadores em Sergipe.

 

A reunião ocorreu no auditório do Cefet, às 15h30, e reuniu pouco mais de 150 filiados no Estado. “É uma postura infeliz. Em um momento de crise profunda do partido não podemos referendar o esvaziamento das instâncias de debate interno. Neste momento, deve ser aprofundado o diálogo entre as mais diversas concepções políticas no PT e o conjunto da militância para sairmos desta crise que tem como origem à condução política do campo majoritário ao longo dos últimos dez anos”, explicou a deputada Ana Lúcia, candidata à Presidência do PT de Sergipe. Ana é uma das dirigentes da tendência Articulação de Esquerda.

 

Segundo informações da organização do evento, das dez chapas nacionais, seis mandaram representantes para o debate do último sábado. O campo majoritário, que domina o partido em Sergipe e nacionalmente, foi representado por um número diminuto de filiados, enviando como representante Chico Buchinho.

 

“A missão da direita brasileira é acabar com o partido e o campo majoritário entregou, por conta de sua condução política do partido, o PT de bandeja”, afirmou a deputada federal Iriny Lopes (PT/ES), que representou em Sergipe a chapa nacional “A esperança é vermelha”, encabeçada por Valter Pomar. Ela disse ainda que a esquerda do partido lutará para mudar os rumos do PT e derrotar a direita.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais