Irmão contesta versão de morte natural e crê que detento foi agredido

0
Wesllen estava preso desde agosto de 2017 acusado por homicídio (Foto: álbum da família)

A família do detento Wesllen Correia dos Santos, 25, que morreu em circunstâncias misteriosas no Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto (Copemcan) acredita que o detento tenha sofrido violência física naquele presídio, versão bem diferente da apresentada pela Secretaria de Estado de Justiça (Sejuc) para explicar a morte de Wesllen Correia. De acordo com a Sejuc, Wesllen Correia teria passado mal na madrugada da segunda-feira, 18, foi encaminhado para a Enfermaria do Complexo Penitenciário, onde faleceu na mesma segunda-feira.

Mas o irmão do detento, que se apresenta como Wendel Correia Santos não acredita nesta versão. Ele apresentou uma certidão de óbito, na qual estão destacadas as expressões “politraumatismo” e “ação contundente” como causa da morte. Com base nestes termos, o irmão acredita que o detento Wesllen Correia tenha sofrido violência física dentro do presídio. “Eles disseram que foi morte natural, mas o documento do IML não diz isso”, desabafa o irmão.

A certidão de óbito, conforme a cópia enviada ao Portal Infonet pelo irmão do detento, foi fornecida pelo cartório do 8o Ofício de Notas e Registro Civil de Pessoas Naturais. Conforme Wendel [o irmão do detento] aqueles termos que aparecem na certidão de óbito foram extraídos do laudo preliminar fornecido pelo Instituto Médico Legal (IML) à família. Este documento fornecido pelo IML, conforme o irmão do detento, ficou detido no cartório, que expediu a certidão de óbito.

Causa Indeterminada

Em nota enviada pela assessoria de imprensa à redação do Portal Infonet, a Secretaria de Estado de Estado da Segurança Pública (SSP) informa que a causa da morte ainda não foi identificada. “Em uma analise inicial, a causa da morte do detento Wesllen Correia Santos, 25 anos, é indeterminada”, destaca a nota enviada pela assessoria de imprensa do núcleo da SSP. “O Instituto de Medicina Legal vai realizar exames complementares para confirmar qual foi a causa da morte e, na sequência, será confeccionado o laudo conclusivo”, complementa a nota.

Conforme a mesma assessoria, o Departamento do Sistema Penitenciário do Estado (DESIPE) informou que Wesllen Correia Santos, chegou ao Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto no dia 29 de agosto de 2017 e respondia a dois processos judiciais por homicídio qualificado.

por Cassia Santana

Comentários