IV Conferência Estadual do Planejamento Participativo de Sergipe

0

Nesta segunda-feira, 24, a cidade de Laranjeiras será palco da IV Conferência Estadual do Planejamento Participativo. O encontro acontece a partir das 9h, no Campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Na oportunidade será lançado o Guia Gastronômico dos Territórios Sergipanos, assim como também serão homenageadas as boas práticas executadas, nos oitos territórios, pelos agentes públicos e pela sociedade.

Com o objetivo de proporcionar espaço para o reconhecimento e valorização das parcerias para o desenvolvimento territorial e ampliar os espaços de intercambio de experiências e de estruturação de cadeias e arranjos produtivos locais nos setores turístico, cultural e agroindustrial, o evento vai contar com a presença dos delegados do processo do Planejamento Participativo de cada território, agentes sociais, técnicos e gestores públicos municipais, estaduais e federais, além de representantes de instituições financeiras, universidades e entidades privadas.

Desde o início de 2007, quando o governador Marcelo Déda assumiu o ‘Governo de Todos’ ele se preocupou com a urgente necessidade de virar a página e escrever um novo capítulo na história da democracia em Sergipe. Procurando criar esse espaço democrático, foi iniciada a instituição de um processo de planejamento inovador, alicerçado na ampla participação popular e no estabelecimento de uma cultura institucional de diálogo permanente entre Governo e sociedade, visando atender às demandas sociais e econômicas do estado.

Coordenado pela secretaria de Estado do Planejamento, Habitação e do Desenvolvimento Urbano (Seplan), o planejamento das ações executadas pelo Governo está apoiado em duas metas: a adequação às diferentes realidades locais dos territórios sergipanos e a legitimação do processo por parte da população. Foi a partir destes princípios que surgiu o Planejamento Participativo de Sergipe (PP).

Os ciclos do PP resultaram em três produtos importantes: o Mapa dos Territórios, que formaliza a divisão geográfica entre as oito unidades de planejamento do Governo do Estado; o primeiro PPA, a partir do qual foram elaboradas as Leis de Diretrizes Orçamentárias para os anos de 2008 e 2009, aprovadas pela Assembleia Legislativa; os oito Planos de Desenvolvimento de cada território sergipano e o Desenvolver-SE – Plano de Desenvolvimento Econômico de Sergipe –, que foi elaborado com horizonte temporal de 10 anos.

Para a secretária de Estado do Planejamento, Lúcia Falcón, a administração estadual precisa pensar além dos períodos de mandato. “Como o governador Marcelo Déda é um homem muito comprometido com essa ideia de desenvolvimento e inclusão social, ele não podia ficar pensando somente no prazo de um mandato. Sergipe é maior do que um mandato eleitoral. E nem todo político tem a coragem de assumir compromissos do ponto de vista social que extrapolam a imagem dele de governante do momento”, avalia.

Comentários