Jair Araújo nega problemas no Banese

0

O diretor-presidente do Banco do Estado de Sergipe – Banese -, Jair Araújo, concedeu entrevista na manhã de hoje, a uma emissora de rádio, e afirmou que o banco deve tomar as medidas judiciais cabíveis para impedir o que, segundo ele, é a disseminação de uma “campanha maldosa e lamentável contra a instituição”. Araújo se refere às diversas informações que têm saído na imprensa sobre possíveis dificuldades e até a um processo de privatização do Banese.

 

“Ninguém atira pedra em fruta podre”, filosofou Araújo. Segundo ele o banco já vem remunerando seus acionistas desde 2002 e que registrou uma valorização média das ações, no período de junho, de 2003, a junho, de 2004, de 68, 3%. Além disso, ele lembrou que, recentemente, uma equipe do Banco Central passou sete semanas, em Sergipe, analisando os relatórios e balanços da instituição. “Eles saíram impressionados com a liquidez e com a forma como os negócios têm sido tocados”, garantiu.

 

Araújo esclareceu ainda que a Lei que trata da remuneração de dividendos do banco é muito antiga, de 1961, quando o banco foi fundado e quando a realidade econômica e de mercado era outra. Ela dizia que os dividendos do banco que coubessem ao Estado, deveriam ser revertidos para o próprio banco, que à época era uma empresa de capital fechado, diferentemente de hoje, onde o Banese se tornou uma empresa de capital aberto, inclusive tendo ações na Bolsa de Valores.

 

O presidente do Banese afirmou que será cobrada uma indenização, por conta dos supostos danos à marca. “É triste quando você assiste a imagem do banco ser atacada de uma forma irresponsável. Nós vamos até as últimas conseqüências. Se tiver que colocar um corpo de advogados para mover uma ação, contra quem quer que seja, assim o faremos” afirmou.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais