João Alves apresenta resultados de viagem ao exterior em coletiva

0

Durante a manhã de hoje o governador João Alves Filho reuniu a imprensa para uma coletiva que tinha como objetivo fazer um relato da viagem de negócios, que durou duas semanas, ao exterior. Acompanhado de uma numerosa comitiva que contou com a presença da senadora Maria do Carmo Alves, dos deputados estaduais Valmir Monteiro, Garibalde Mendonça e Arnaldo Bispo, e dos secretários Tácito Faro, Pedrinho Valadares, Luis Durval e Lindberg Lucena, o governador visitou cinco cidades: Rio de Janeiro,Washington, Paris, Lisboa e Madri.

João Alves começou a coletiva afirmando que a viagem trouxe bons resultados para o Estado de Sergipe. Ele começou seu relato pelo Rio de Janeiro onde encontrou-se com o presidente da Vale do Rio Doce, Roger Agneli, para falar sobre um protocolo assinado ano passado pela empresa, juntamente com a Petrobras, para análises de investimentos na área de minério no Estado. Além desse, outros dois pontos ainda foram tratados.

O primeiro foi a parceria entre as empresas e o governo do Estado para investimento no projeto de implementação dos Centros de Excelências em Sergipe. Segundo o governador a Vale do Rio Doce assinalou positivamente para o fechamento do acordo. Já Petrobras disse que está terminando de fazer os estudos e que assim que os mesmos estiverem concluídos ela dará um retorno ao governo estadual. A expectativa é de que isso ocorra até início de fevereiro. Para o governador esse projeto é de suma importância no melhoramento da qualidade do ensino público no Estado.

“Sergipe fez um plano que começa a dar resultados. E eu digo começa, pois ainda temos muitos passos para dar. O projeto dos Centros de Excelência é um projeto grande para qual nós estamos buscando parcerias com a iniciativa privada. Algumas empresas nos deram respostas negativas outras sinalizaram positivamente como a Votorantim, a Nassau, a Ambev,o BNDES e agora a Vale do Rio Doce e esperamos que a Petrobrás também. Só em laboratórios serão gastos R$ 2 milhões. O Estado não tem condições de arcar com esse custo sozinho. Daí a importância das parcerias”, disse o governador.

O segundo ponto que foi tratado com a Vale do rio Doce e a Petrobras foi sobre a participação das mesmas no Sergipe Parq Tec. A primeira já assinou o termo de participação e a segunda sinalizou no mesmo sentido. Segundo João Alves o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, afirmou que os estudos já estão terminados e que ele irá comunicar ao gerente da Unidade Sergipe/Alagoas (UN-SEAL) da empresa, Eugênio Dezen, a autorização para a assinatura do termo de compromisso. O governador disse que só está faltando um pequeno ajuste em uma das cláusulas do documento para o que o mesmo seja assinado.

Com a Petrobras, João Alves discutiu ainda o processo de interiorização do gás natural produzido pela empresa, ou seja, a passagem de gasodutos que levem o gás até os municípios do interior de Sergipe, o que segundo ele ajudaria o desenvolvimento dos mesmos. Para estudar essa questão foi montada uma comissão mista de técnicos de ambas as partes, que dentro de um prazo de 60 dias deve apresentar um parecer. A mesma analisará também as dívidas do Estado com a empresa relativas ao Porto de Sergipe. E ainda um pleito da Sergás em relação a uma possível dívida da Petrobras com a mesma, bem como contenciosos tributários entre Sergipe e Petrobras.

Seguindo viagem o governador esteve em Washington e encontrou-se com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Enrique V. Iglesias. Para João Alves o encontro foi de fundamental importância para a viabilização, para aquele que o governador, disse ser o maior projeto já realizado no semi-árido nordestino nos últimos 30 anos. Trata-se do projeto Califórnia que irá irrigar 20 mil hectares para produção de fruticultura, piscicultura e aqüicultura. Segundo João Alves metade das terras será destinada aos empresários e a outra aos pequenos agricultores.

“O BID ficou empolgado com o projeto por seu caráter econômico e social. Serão 20 mil hectares, ou 60 mil tarefas como conhecemos melhor no Estado, irrigados para a produção de frutas, piscicultura e aquicultura. Desses, 50% serão destinados a cerca de 100 empresários e os outros 50% a aproximadamente 2.500 famílias de pequenos agricultores. O projeto deve gerar em torno de 40 mil empregos”, disse o governador que falou também que enquanto ele se reunia com o presidente da instituição, o secretário de Estado da Infra-estrutura Luiz Durval, discutia com 13 técnicos do BID, que estiveram em Sergipe e terminaram ontem à noite os estudos necessários. O acordo deve ser assinado ainda nesse semestre.

A próxima parada da comitiva sergipana foi Paris. Lá a Senadora Maria do Carmo Alves, juntamente como secretário de Estado da Educação, Lindberg Lucena, fizeram uma apresentação à cúpula da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) dos projetos de inclusão social no Estado. O encontro deu-se através do convite feito pelo representante da Unesco Brasil, Jorge Werthein. João Alves destacou que os dirigentes da organização, que arcou com todas as despesas, ficaram maravilhados com o que foi apresentado. “A receptividade foi tão boa que em função do que a Unesco viu aqui no Estado e do que foi apresentado, tornaram Sergipe, pelos projetos de educação integrada e inclusão social, o único Estado do Brasil a ter a chancela da Unesco para ser usada em seus projetos”, contou João.

Em Lisboa o governador cumpriu dois compromissos. O primeiro foi a Feira Internacional de Turismo onde Sergipe montou um grande estande. Os resultados foram bons, contudo, João Alves reclamou a ausência dos empresários sergipanos das áreas ligadas ao turismo. “Foi um pena. Os empresários de Sergipe não se fizeram presente ao contrário dos do Rio Grande do Norte que levou cerca de 40 empresários que foram lá para vender seu produto”, disse. O outro compromisso foi com o Grupo empresarial Espírito Santo, com o qual foi assinado um contrato para a construção de um resort no litoral norte do Estado.

“Esta é a nossa primeira grande vitória a nível internacional e simbolicamente representa muito para o Estado. O grupo prometeu dentro de 120 dias apresentar o projeto e em 14 meses entregar o empreendimento que terá 270 quartos de alto nível”, informou empolgado completando que como contra partida o Estado dará o terreno e infraestrutura como água, energia elétrica, condições de acesso, dentre outros pontos”, informou o governador empolgado.

Terminado a estada na Europa, o governador foi a Madri onde participou de mais uma Feira Internacional e conversou com o empresário D. Javier Navarro sobre a possibilidade de fechamento de um contrato para um empreendimento na área industrial que segundo João Alves, caso seja fechado vai ser muito bom para o Estado. O governador não quis adiantar detalhes do projeto, mas afirmou ser um empreendimento de grande porte que deverá ser construído ao lado do porto de Sergipe.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais