João Alves fala sobre administração estadual

0

De acordo com o governador João Alves Filho, Max Andrade, ex-secretário de Estado, deixou a secretaria por questões pessoais. Segundo o governador, a causa seria a empresa do secretário, que estaria em fase de expansão e precisaria de maior acompanhamento por parte do assistente.

 

“Max continua um grande amigo nosso. Ele será nosso secretário Geral (do PFL) em nível estadual. Não podemos perder um nome como o dele”, afirmou o governador. João disse que não houve rixas entre ambos, e que o que se propagou por muitos meios de comunicação seria mentira.

 

João Alves também explicou que a secretaria da Fazenda é uma das mais importantes do Governo, uma vez que efetua toda a arrecadação e que ficou muito feliz por ter uma pessoa ética no comando da pasta. O principal mérito de Max, segundo o governador, foi ter sido compreensivo e extremamente responsável, afinal, Andrade só deixou seu cargo quando o governador deu sinal positivo.

 

Obras – Continuando a entrevista, João Alves falou a respeito de outros assuntos, o principal deles são obras que o Governo de Sergipe vêm efetuando. “Sergipe, hoje, está com o maior volume de obras do Nordeste Brasileiro. As obras da Orla estão com um andamento muito acelerado, teremos agora, dia 5, um projeto muito importante, o mais bonito do Brasil”, disse.

 

O grande projeto de que fala o governador, a ser realizado na Orla de Atalaia, é um torneio internacional de Tênis. Segundo João, o comitê que decidiu pela realização do evento em Sergipe, classificou a Orla de Atalaia como a que possui uma das melhores áreas do Brasil para a realização do esporte.

 

Adiantando algumas novidades na Orla de Atalaia, o governador disse que irá reproduzir, em tamanho natural, estátuas de grandes nomes sergipanos: “é muito difícil em outro Estado do Brasil alcançar a gente, porque nós temos grandes figuras da filosofia, da literatura, gênios. O sergipano precisa saber disso”.

 

Parque da Cidade – Outra obra anunciada foi a restauração do Parque da Cidade. “Estamos abrindo a licitação para a reconstrução do Parque. Vamos colocar um teleférico, um planetário, uma área de flores que eu vi em Buenos Aires e achei lindo”, adiantou.

 

Alves culpou os outros gestores pela degradação da área, acusando-os de não darem a devida atenção ao Parque. Para tentar resolver a situação, João Alves pretende colocar o centro de lazer em regime de comodato, “eu só espero que o Dutra não me atrapalhe porque tudo que eu tento fazer, ele coloca o pé em cima”, acusou.

 

Corrupção – De acordo com João Alves, há alguns dias vêm pipocando na imprensa sergipana várias denúncias de corrupção possivelmente praticadas pelos secretários de Estado, uma delas falava que um dos administradores comprou algumas cabeças de gado para sua fazenda com o dinheiro público.

 

“Erro de corrupção, cometeu, eu demito na hora, mas tem que provar antes, senão fica parecendo leviandade”. Essa foi a resposta do governador às acusações. Alves também prometeu apurar as denúncias.

 

Outro ponto foi a questão da reforma administrativa do Estado, no qual o governador não se prolongou muito: “estamos recebendo agora o plano final da Dom Cabral, mas não haverá mudanças muito relevantes na estrutura do Estado”, disse.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais