João Alves fala sobre problema de saúde

0

Foto: Arquivo InfoNet
Hoje, às 7 horas, o governador João Alves Filho concedeu uma entrevista coletiva a um pool de rádios do Estado e esclareceu questões sobre a hemorragia estomacal que sofreu na noite de sexta-feira e a internação no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. João Alves descreveu em detalhes todos os acontecimentos que o levou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Lucas, aqui em Sergipe.

O governador admitiu sua responsabilidade no comprometimento de seu estado de saúde. “No fundo eu fui culpado por ter sido negligente e demorado a tomar uma providência que poderia ter resolvido o problema em meia hora. Eu não fui cuidadoso. Quando eu estava saindo para trabalhar e eu fiquei tonto mas naquele momento não liguei. Às 15 horas eu observei que estava com sangue abundante nas fezes, mas também não dei importância. Qualquer pessoa de bom senso teria telefonado para o médico ou iria para um pronto-socorro. Eu não. Teimosamente fui trabalhar direto. A tontura passou e eu achei que tava tudo bem. Saí 9h30 porque minha família estava em Própria e eu ira para lá”, descreveu.

O governador esclareceu que se tivesse agido, quando recebeu os avisos do próprio organismo, teria evitado que o problema se agravasse. “Recebi dois avisos e não liguei, voltei para trabalhar. A noite quando cheguei em casa percebi sangue nas fezes novamente, só que em maior quantidade. Antes de dormir cometi mais uma imprudência: fiz exercícios de alongamento, como costumo fazer todas as noites. Nesse momento a natureza reage. Tive uma forte tontura e vômito abundante. Então liguei para o meu médico, Henrique Batista, que foi às pressas até a minha casa. Lá ele constatou que a cor do vômito estava avermelhada, viu as fezes com muito sangue e verificou que a minha pressão estava baixíssima. Pegamos o carro fomos imediatamente para o São Lucas”, narrou João Alves.

O governador de Sergipe esclareceu que assim que deu entrada no Hospital São Lucas recebeu um transfusão de sangue e foi encaminhado para um endoscopia gástrica. Nesse exame detectou-se um ponto de sangramento que foi logo estancado. João Alves disse que durante todos os momentos que esteve no hospital em Sergipe foi assistido pelo médico Gilvan Pinto. O governador esclareceu que, pelo estado debilitado da sua saúde, teve que seguir para a UTI até estabilizar o quadro clínico e recuperar o estado de saúde normal.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais