Jovem é assassinado no Robalo

0

Luiz Rodrigo foi golpeado no peito(Foto: Reprodução Portal Infonet)
Um final de carnaval triste para uma família no bairro Robalo, Zona de Expansão da capital sergipana. Na manhã desta quarta-feira, 9, por volta das 5h, o jovem Luiz Rodrigo de Souza, 26 anos, foi assassinado dentro da residência e o suposto assassino é o próprio cunhado.

De acordo com informações do delegado do Departamento de Homicídio e Proteção a Pessoa, Luiz Carlos Xavier, Luiz Rodrigo foi golpeado com uma faca na região do peito. “Foi apenas uma facada no meio do peito e que provavelmente atingiu o coração”, relata.

Motivação

Polícia divulga foto do suposto assassino, Danilo de Jesus Dantas(Foto: Reprodução Portal Infonet)
Ainda segundo as informações dos policiais que estavam no local, o suspeito é cunhado da vítima, identificado como Danilo de Jesus Dantas, que completará no final desta semana, 25 anos. “A informação é que eles estavam dentro do carro a caminho de casa e durante o percurso os dois discutiram por conta da camisa do Corinthians. Ao chegar a casa, sentaram na varanda e Danilo teria pedido ao cunhado para esquecer a briga e fazer as pazes. Depois disso, ele teria ido até a cozinha, onde pegou uma faca e voltou para matar o cunhado”, detalha o delegado.

Usuário de drogas

As informações ainda dão conta de que Danilo é usuário de drogas e que já vinha se envolvendo em problemas com a família. “Os próprios familiares nos disseram que vieram morar aqui no Robalo, justamente para afastá-lo de algumas amizades e também das drogas.

Esposa inconformada se despedia do marido(Foto: Portal Infonet)

Ele já esteve internado em casa de recuperação, mas segundo as informações, durante a madrugada ele consumiu apenas álcool,”, explica Luiz Carlo Xavier.

Quem tiver informações a respeito do paradeiro de Danilo de Jesus, pode contribuir com a polícia, através do número do Disque Denúncia,181.

Despedida

A esposa de Luiz Rodrigo, que não quis ser identificada, inconformada com o crime, se debruçava sobre o corpo do marido no momento em que a equipe do Instituto Médico Legal (IML), tentava recolhe-lo e lamentava a morte. “Meu amor não me deixe. Isso não podia ter acontecido. Mas ele vai pagar por isso. Não me deixe meu amor”, suplicava, a esposa da vítima.

Por Alcione Martins

 


 

Comentários