Jovens empreendedores conquistam espaço no mercado

0

No Brasil, a formação de jovens empreendedores está cada dia mais visível. Começando no mercado muito cedo, os jovens enfrentam pais, preconceito e principalmente a falta de credibilidade, por uma única razão: lutar pelo que anseiam conquistando sua independência cívica e financeira. Em Sergipe o mercado liderado por jovens é ainda mais tangível. Alguns iniciam suas carreiras no rastro da dos pais, recebendo o incentivo dos mesmos, outros passam por cima de tradições familiares para conquistar o que desejam, como é o caso o jovem Márcio Sobral. Filho de advogados, Márcio resolveu aos 17 anos seguir um caminho diferente dos pais. Em uma viagem a Salvador, recebeu um panfleto de uma empresa oferecendo o serviço de limpeza domiciliar. Como em Aracaju esse tipo de prestação de serviço até então não existia, teve a idéia de criar uma empresa nesse ramo, assim surgiu a “Lig Faxina”. Enfrentando dificuldades como a falta de apoio dos pais e a carência de recursos, Márcio seguiu com sua idéia conquistando aos poucos sua parcela no mercado. “Literalmente comecei de baixo, sem recursos e sem o apoio dos meus pais, minha empresa contava apenas com uma empregada e alguns produtos de limpeza. O transporte era feito por mim mesmo, em meu carro, e pelo fato de naquela época o serviço de limpeza domiciliar ser novo em Aracaju, a Lig Faxina não tinha uma clientela grande. Mas tudo deu certo e em apenas seis meses já tinha aumentado o quadro de funcionários e pude investir na modernização dos materiais, tudo isso com o lucro que havia obtido durante esse curto período em que minha clientela praticamente triplicou”, comenta o jovem empresário. O resultado foi tão satisfatório que hoje Márcio Sobral não é mais um tímido empresário. Além de possuir a Lig Faxina, empresa pioneira no ramo de limpeza domiciliar, Márcio pode ampliar seus negócios para outro setor, como o de terceirização de mão de obra, serviço prestado por sua outra empresa, a Limp Fast. Atualmente com 25 anos e formado em Direito, o jovem empresário confessa que acabou cedendo ao pedido dos pais. “Consegui conciliar o que gosto de fazer com o que meus pais queriam que eu fizesse, me formei em Direito, mas não deixei de lado o meus sonho, por isso tenho a oportunidade hoje de atuar na área jurídica apenas como um hobby, pois acabei gostando do curso e não descarto a possibilidade de vez ou outra poder atuar como um advogado”, diz ele. Sem dúvida nenhuma, este exemplo demonstra a força que o jovem empreendedor está conquistando no mercado atual. Assim como Márcio Sobral, muitos outros jovens estão buscando sua autonomia, não só em Sergipe como em todo Brasil, mostrando assim que capacidade e talento não se medem pela idade, e sim pelo resultado de esforços. Por Theo Alves

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais