Ladrão joga paralelepípedo em vitrine e assalta loja

0

Assaltante joga paralelepípedo em vitrine e assalta loja no Luzia (Fotos: Portal Infonet)

Para a proprietária da loja o prejuízo é muito grande

Bandidos levaram mercadorias

A empresária Rita Cássia

Paralelepípedo utilizado na ação criminosa

Moradores e comerciantes do bairro estão assustados com a onda de violência

Pela terceira vez em três anos uma loja de roupas femininas localizada em uma galeria do bairro Luzia, na zona Sul de Aracaju, foi assaltada e teve os vidros quebrados durante a ação dos bandidos. O furto ocorreu na madrugada desta quinta-feira, 13, na rua Nestor Sampaio. Segundo a proprietária do comércio, Rita Cássia, o prejuízo foi grande.

“Eles deixaram as roupas de um canto e as que estavam guardadas na gaveta, as demais levaram todas. Ainda não calculei o tamanho do prejuízo mais sei que é grande”, relata.

Nem mesmo o sistema de alarme instalado no estabelecimento comercial impediu que os bandidos praticassem o delito. Na ação, eles jogaram um paralelepípedo sobre a vitrine e invadiram a loja. “A gente vive a mercê desses bandidos. Tentamos nos proteger de todas as formas, mas não adianta. A polícia foi acionada às 4h e até agora [8h] não apareceu. Ficamos agora presumindo quando e como será o próximo assalto”, desabafa.

Ainda segundo a empresária, a loja possui circuito interno de TV, porém o mesmo está sem funcionar desde o último assalto registrado há um ano e meio. Para impedir que novos furtos ocorram no seu estabelecimento, a empresária pretende instalar grades.

“É muito prejuízo um atrás do outro. Vou me reunir com o dono da galeria e conversar com ele para instalar grades. Vou fechar por uns dias a loja até que a vitrine nova chegue”.

Assaltos constantes

Assustada, a empresária que reside a 20 anos no bairro relata que os criminosos vêm aterrorizando os moradores e comerciantes da localidade. “Na segunda, aconteceu à mesma coisa em uma loja logo ali na frente. Eles arrombaram a loja com um paralelepípedo jogado na vitrine e levaram muita coisa. Moro aqui perto e minha filha já foi assaltada, colocaram um revólver na cabeça dela e levaram o celular. Minha vizinha também foi vítima quando estava chegando ao condomínio eles colocaram um revólver na cabeça dela e a roubaram”, conta.

Polícia Militar

Em entrevista ao Portal Infonet, a comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar (PM/SE), Araci Fontes, disse que "a região é contemplada com quatro a cinco viaturas que fazem um trabalho preventivo na localidade. Fazemos a prevenção e apreensão em chamados, mas infelizmente a demanda tem sido grande para o pequeno quantativo de policiais. As rondas serão itensificadas na região onde foi registrado o assalto".

Por Leonardo Dias e Kátia Susanna

Comentários