Mães querem aumento no número de ônibus adaptados

0

Audiência aconteceu no MPE (Foto: Portal Infonet)

Mães de crianças com paralisia cerebral que residentem no Jardim Esperança, bairro Santa Maria, estão com dificuldade de levar os filhos para o tratamento médico por conta da pouca quantidade de ônibus adaptados com plataforma elevatória.

Elas participaram de uma audiência nesta quarta-feira, 8, no Ministério Público Estadual (MPE) que contou com a participação do assessor jurídico da Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT), João Andrade Teles.

Durante a audiência, as mães Elenilza Cunha da Silva e Edjane dos Santos informaram que a existência do ônibus adaptado no decorrer do trajeto da avenida principal do bairro Santa Maria. No entanto, de acordo com elas, a qualidade dos ônibus não oferece condições de acessibilidade, tendo em vista que os elevadores apresentam problemas de funcionamento. “Quando existe ônibus que possui elevador, ele não funciona ou então o cobrador não sabe manuseá-lo. Para nós, fica difícil essa situação, já que temos que pegar ônibus para levar nossos filhos ao tratamento.

No entendimento da promotora Cecília Nogueira Guimarães da 4ª promotoria Especializada na Defesa do Acidentado do Trabalho, Idoso, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos, a solução do problema tem evoluído. “Já foram disponibilizados ônibus que não existiam no próprio Jardim, os usuários antes tinham que chegar ao final de linha para pegar ônibus adaptado. Hoje foi solicitado que aumentasse a quantidade de ônibus com a acessibilidade correta e com os elevadores dos ônibus aptos para atender a população”, diz.

Na audiência, o assessor da SMTT, João Teles, entrou em contato com o Nilton Pereira de Jesus do Controle Operacional da SMTT que informou que existem atualmente cinco ônibus, três da linha 403 e dois da linha 505, sendo apenas um com elevador em cada linha. Entretanto, existe apenas um com o elevador funcionando adequadamente e um outro com possibilidade de funcionamento a partir de hoje.

Vistoria

Foi solicitado pela promotora de justiça que seja feita a vistoria dos cinco ônibus que circulam no Jardim Santa Maria, solicitando que seja enviado no prazo de 15 dias um relatório de averiguação da presença das irregularidades com os termos de autuação.

Ainda foi pedido que em 15 dias, a diretoria de transporte público da SMTT realize estudo da viabilidade de todos os ônibus ou de pelo menos quatro deles terem elevador funcionando e operador (motorista ou cobrador) qualificado para manusear o aparelho, tendo em vista que a região é carente e que apresenta instituições com públicos específicos.

SMTT

O assessor jurídico da SMTT, João Andrade Teles não quis falar com a reportagem do Portal Infonet, mas informou em audiência que ainda hoje manterá contato com o diretor de transportes públicos e com o superintendente da SMTT, Nelson Felipe visando à consecução da melhor condição possível para os requerentes.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais