Malvinas: moradores pedem ajuda

0

Muita lama e ruas inundadas
Moradores das Malvinas, localizada no bairro Aeroporto, zona de expansão da capital, estão na bronca com o poder público. As chuvas que tem caído na capital sergipana desde a noite da última quinta-feira, 8, agravou o problema de escoamento de água da localidade.

O Portal Infonet esteve nas Malvinas na última segunda-feira, 12, a equipe mostrou que a água invadiu diversas casas e alguns moradores ameaçavam invadir uma escola. Mesmo com a garantia de que equipes da Secretaria Municipal da Assistência Social iriam visitar a área, o que se viu na manhã desta terça-feira, 13, foram moradores sem atendimento.

Com medo a diarista Érica Maria Ferreira dos Santos, moradora da rua Leite Neto, decidiu abandonar a residência. “Minha casa encheu toda, perdemos quase tudo. A parede está cheia de

Mãe diz que casa foi invadida pela água das chuvas
infiltração”, conta.

Mãe de quatros filhos de 6,11 e 12 anos de idade, além de um bebê de três meses, Érica não esconde o desespero por não saber onde acomodar as crianças. “Estou separada do meu marido, não sei o que faço porque estou na casa de um vizinho, mas ele já pediu a casa porque vai alugar. Não posso voltar para dentro de casa porque corre o risco de desabar”, lamenta.

Na travessa Júlio Cesar Leite a dona de casa Daiane Jéssica da Conceição diz que a água invadiu a casa e foi preciso ficar passar a noite acordada tomar conta dos filhos. “Nunca vi uma situação como essa, a água entrou no quarto e meu marido teve que colocar blocos embaixo da cama. Ainda está tudo molhado, meus dois filhos estão dormindo aqui porque não temos para onde

Homem diz que precisa de ajuda
ir”, diz emocionada.

Na rua Sete de Setembro, uma das mais atingidas com a enxurrada, um morador pede ajuda e diz que não dorme desde que teve a água invadiu a casa. “Só preciso de uma ajuda para concertar a minha casa, já perdi quase tudo. Não sei o que faço porque estou sem poder trabalhar por um problema de saúde e agora estou nessa situação com tudo embaixo da água”, conta José da Soledade Cruz.

De acordo com a secretária adjunta da Secretaria Municipal da Assistência Social, Edivaneide Souza Paes Lima, a secretaria não foi notificada pela Defesa Civil de que as Malvinas tinham sido atingidas. De acordo com a secretária adjunta as assistentes sociais estão visitando diversas

Colchões e camas molhadas Fotos: Portal Infonet
áreas da capital e encaminhando os desabrigados para escolas.

“O volume de desabrigados é muito grande, estamos dividindo as equipes para pontos que são detectados pela Defesa Civil, mas até o momento não recebemos informações sobre as Malvinas”, explica Edivaneide.

O coordenador da Defesa Civil de Aracaju, Nicanor Moura Neto, disse que após informação do Portal Infonet enviará uma equipe até o local.

 

Por Kátia Susanna

Comentários