Manifestantes fecham via em novo protesto por moradia

0
Moradores de ocupação, no Japãozinho, querem projeto de moradia (Fotos: Portal Infonet) 

Um grande grupo de integrantes do Movimento Trabalhadores Sem Teto (MTST) protestou por moradia, no final da manhã desta quinta-feira, 18, em frente ao Palácio dos Despachos, nas proximidades do Distrito Industrial de Aracaju. Os manifestantes que hoje ocupam uma região no bairro Japãozinho, na zona Norte de Aracaju, cobram do Governo do Estado um projeto de moradia que atenda as 1.500 famílias daquela ocupação.

Os manifestantes chegaram a bloquear a avenida Adélia Franco por alguns momentos, mas entraram em acordo com os agentes de trânsito e policiais militares que acompanhavam a manifestação para liberação da via. No final da manhã, uma comissão do Movimento foi recebida por representantes da Casa Civil.

No dia 20 de dezembro do ano passado, os mesmos manifestantes já haviam realizado um ato semelhante em frente ao Palácio dos Despachos. De acordo com uma das coordenadoras do MTST, Michele Silva, eles querem a garantir de moradias para a comunidade. “São crianças e idosos vivendo em situação precária na ocupação. Da última vez que tivemos aqui, ficou garantido que haveria negociação e agora estamos cobrando”, afirmou.

Michele quer garantiar do projeto para a comunidade 

A assessoria do Governo do Estado enviou nota a reportagem: "Em atendimento a uma determinação do vice-governador Belivaldo Chagas, a superintendente executiva da Casa Civil, Conceição Vieira, recebeu no final da manhã desta quinta-feira, 18, uma comissão de representantes da Ocupação Beatriz Nascimento, bairro Japãozinho, e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto. Eles reivindicam um projeto de moradia para os ocupantes daquela localidade.

De acordo com a comissão, o terreno requerido é do Estado. O vice-governador solicitou a realização de uma pesquisa junto aos órgãos do governo a fim de verificar a propriedade da área. Em uma nova reunião, agendada para o dia 31 deste mês, serão apresentadas as informações coletadas e discutidas possíveis soluções para as questões expostas.

Mais moradia

Nos últimos três anos, o governo do Estado entregou 4.189 casas, por meio da parceria com o governo federal. Em 2015, o governo do Estado deu continuidade à política habitacional com a construção de moradias por meio de recursos do Programa de Produção Social de Moradia (FNHIS), Pró-Moradia, Minha Casa Minha Vida – PMCMV-FAR Faixa I, Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) e do Fundo de Combate a Pobreza). No período de 2007 a 2017 foram investidos recursos da ordem de R$ 359 milhões de reais e entregues 15.905 casas, sendo 11.716 no período de 2007 a 2014 e 4.189 no período de 2015 a 2017.

O Programa Pró-Moradia entregou vários conjuntos habitacionais a exemplo dos conjuntos Senador José Eduardo Dutra, com 580 casas no bairro Porto D'antas, em Aracaju e Prof.ª Neuzice Barreto, com 600 casas em Nossa Senhora do Socorro.

Foram entregues, também, os conjuntos Agripino Bernardo I e II, com 610 casas no município de Tobias Barreto, e o Recanto Verde I e II, com 953 casas em Estância, através do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV-FAR) Faixa I, em que toda a infraestrutura foi arcada com recursos do Estado. A ação foi fruto de parceria entre o governo, Caixa Econômica Federal, Ministério das Cidades e prefeituras.

Em Moita Bonita, foi construído o conjunto José Barreto de Souza, com 28 casas. Em Capela, no Povoado Pirunga, o conjunto Iolando de Araújo Leite, com 28 casas. E em Santa Rosa de Lima, no Povoado Areias, o conjunto José Teodório de Carvalho recebeu 45 casas. Nessas localidades, além da construção das unidades habitacionais, a gestão estadual realizou a execução de infraestrutura para o local. Cada casa possui uma área total construída 41,68 m² e é composta por varanda, sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço. Os conjuntos receberam rede abastecimento de água, sistema de Tratamento Individual de esgoto, passeios em concreto simples desempolados e rampas para deficientes.

No município de Nossa Senhora do Socorro, o programa Pró-Moradia entregou 600 casas no Conjunto Neuzice Barreto, totalizando um investimento de R$ 25 milhões. Os beneficiados eram moradores da invasão do Rio do Sal.

A gestão estadual também está construindo o conjunto habitacional do Pontal da Barra, na Barra dos Coqueiros, que irá beneficiar 150 famílias. Além desse, o Estado pretende construir mais 1.990 unidades habitacionais, para isso apresentou propostas na Caixa Econômica Federal e vem pleiteando recursos junto ao Ministério das Cidades.

Por Ícaro Novaes

A matéria foi alterada às 16h12 para acréscimo de nota do Governo

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais