Manuleke não comparece e audiência é adiada

0
Almir Santana: uma das testemunhas que deveria ser ouvida nesta terça (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

O estudante Daniel Manuleke, acusado por prática de estupro contra uma adolescente supostamente ocorrido durante um retiro religioso no município de Salgado no carnaval do ano passado, não compareceu à audiência que aconteceria no Fórum de Itaporanga D´Ajuda. Nesta terça-feira, 25, o juiz ouviria duas testemunhas arroladas pela defesa e também o acusado, com a perspectiva de encerrar a fase de instrução do processo penal que tramita naquela Vara Criminal.

De acordo com informações do advogado Emanuel Cacho, que atua no processo como assistente de acusação, um dos advogados de defesa justificou ausência, apresentando um atestado médico. Na ótica de Cacho, o advogado doente poderia ter encaminhado um substituto “já que a defesa atua com outros profissionais neste caso”. O atestado médico funcionaria, na ótica de Cacho, como uma manobra da defesa para protelar o processo.

Nesta audiência, o juiz ouviria o depoimento de duas testemunhas arroladas pela defesa, com a perspectiva de encerrar a fase de instrução com a oitiva do réu Daniel Manulek. O juiz adiou a audiência e determinou a oitiva das duas testemunhas no Fórum de Aracaju, por meio de carta precatória. A data da nova audiência ainda não foi definida, segundo o advogado Emanuel Cacho.

O médico Almir Santana, coordenador do programa de DST/Aids da Secretaria de Estado da Saúde, é uma das testemunhas que seria ouvida nesta terça-feira, 25, e a outra testemunha é uma ex-professora de Manuleke, que pediu para não ser identificada, dizendo que apenas prestará informações à justiça sobre o comportamento do jovem no período em que ele foi aluno.

Ao Portal Infonet, Almir Santana revelou que a adolescente não mais corre risco de estar infectada com o HIV, vírus que transmite Aids. Segundo Almir Santana, todos os exames realizadas por um período superior a seis meses apresentaram resultado negativo, o que afasta definitivamente a possibilidade do contágio. “Está completamente afastada a possibilidade dela estar infectada”, garantiu Almir, informando que são estas as informações que ele transmitirá em juízo.

O Portal Infonet tentou ouvir o advogado Aurélio Belém, que atua na defesa de Manuleke no processo judicial, mas não obteve êxito. O Portal permanece à disposição do advogado e dos familiares do acusado. Informações devem ser encaminhadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários