Marcha das Vadias toma as ruas do centro de Aracaju

0
Marcha das Vadias se concentrou na Catedral Metropolitana (Fotos: Portal Infonet)

Na manhã deste sábado, 14, diversas mulheres, transexuais e homens marcharam pelo centro de Aracaju até a praça Fausto Cardoso, em protesto às opressões sofridas pelas mulheres e para afirmar que as mulheres devem ter liberdade sobre o seu corpo para expressar seus desejos e vontades.

A Marcha das Vadias, que está em sua terceira edição em Aracaju, se concentrou na Praça da Catedral Metropolitana. Para a militante da Marcha, Lays Vanessa, o movimento vem crescendo a cada ano. “Ajudei a organizar a primeira Marcha e hoje vejo o quanto ela vem aumentando. Isso é bom porque percebemos que novas pessoas estão se inserindo neste debate essencial que combate o patriarcado e o machismo presentes em nossa sociedade”, revela.

A estudante e integrante do Coletivo de Mulheres, Raiana Cristina, diz que estava participando pela primeira vez da Marcha. “Vemos em nosso estado uma grande quantidade de mortes de mulheres de forma brutal. Este é o feminicídio que está presente e que é necessário combatê-lo”, coloca.

Lays Vanessa diz que movimento cresce a cada ano

Movimento Trans também participou da Marcha

“Para acabar com essas mortes é preciso lutar e ocupar as ruas, por isso que estamos aqui hoje. Só conseguiremos alguma coisa se formos para rua para manifestar”, acrescenta Raiana.

Já a estudante e transexual, Sofia Favero, conta que o movimento trans também participa da luta feminista. “A violência contra as mulheres é uma violência de gênero, por conta disso que estamos aqui para lutar pela liberdade. Sou mulher e sofro a opressão que todas elas sofrem”, diz.

Por Geilson Gomes e Aisla Vasconcelos

Comentários