Mata do Cipó se tornará Unidade de Conservação em SE

0
Pesquisadores estiveram reunidos com o secretário Genival Nunes (Foto: divulgação)

Mais um marco histórico para o Sistema Ambiental do Estado na área de Biodiversidade e Florestas foi consolidado na manhã desta sexta-feira, 3 de outubro. O secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Genival Nunes, recebeu das mãos de um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe (UFS), o relatório final do Diagnóstico Socioambiental da Criação da Unidade de Conservação (UC) Mata do Cipó, que tem aproximadamente 100 hectares de Mata Atlântica e está localizada entre os municípios de Siriri e Capela.

Eufórico com o nascimento da mais nova unidade de conservação estadual, o secretário destacou que a entrega dos estudos para a criação das UC representa o compromisso do Governo do Estado para com o fortalecimento do Sistema Estadual de Áreas Protegidas em Sergipe. “O governo aproveita as potencialidades naturais de Sergipe, criando estratégias que garantam o desenvolvimento de ações de proteção, recuperação ambiental, pesquisa, educação ambiental e uso sustentável de recursos ambientais”, frisou o secretário.

Sob a coordenação geral da Semarh de Sergipe, os estudos para a criação da Unidade de Conservação da Mata do Cipó  foram iniciados em agosto de 2013. As pesquisas em campo foram realizadas por 15 pesquisadores. Entre a equipe multidisciplinar estão zoólogos, botânicos, entomólogos, engenheiros florestais e ecólogos, integrantes do grupo da pesquisa da fauna e flora de Sergipe (Biose) e dos departamentos de Biologia e Ecologia da UFS.

O biólogo doutor, Adauto de Souza Ribeiro, do Departamento de Ecologia da UFS, explica que a etapa de elaboração do diagnóstico socioambiental da Mata do Cipó embasará ainda as etapas de consultas públicas junto à sociedade. “Para a contextualização da área foi feito um levantamento da litologia, dos solos, geomorfologia, clima, uso do solo no entorno da mata, aquíferos e hidrologia. Com a criação da mata do Cipó, nasce a perspectiva do Corredor Ecológico, a qual possibilita o retorno do Macaco Guigó à área e a melhor proteção às nascentes do rio Siriri”, detalhou o professor Adauto Ribeiro. 

A consulta pública ocorrerá no dia 4 de novembro, junto a comunidade da Mata do Cipó, com as presenças dos comitês de bacias, prefeitos dos municípios, e comunidade em geral.

A nova Unidade de Conservação da Natureza Estadual proposta será de uso sustentável e está inserida na categoria de Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE). Essa nova UC terá como principal objetivo manter ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível da área de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza.

Com informações do Semarh

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais