Matadouros de Nossa Senhora das Dores e Siriri estão interditados

0

Os matadouros de Nossa Senhora das Dores e Siriri foram interditados nesta terça-feira, 19, após operação comandada pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual em parceria com órgãos ambientais e de saúde. Com a interdição, os marchantes deverão procurar matadouros privados em outros municípios para continuar desempenhando suas atividades.

De acordo com a técnica ambiental da Adema, Camila Dantas, o matadouro de Dores estava em reforma, mas foi constatado que os animais estavam sendo abatidos de maneira irregular. “Eles estavam abatendo os animais clandestinamente, fora do matadouro, no paralelepípedo do estacionamento”, revela.

Ainda de acordo com técnica, as autoridades também visitaram o Mercado de Dores e flagraram a presença de cepos e mesas de madeiras sendo utilizados para a venda de carne, o que é proibido. O mercado não foi interditado, mas foi acordado que o Município deverá eliminar os cepos de madeiras e utilizar bandas em aço inoxidável.

As carnes comercializadas no mercado de Dores deverão também conter o selo do Serviço de Inspeção Estadual (SIE). “A partir de agora, caso a Emdagro ou Vigilância encontrem carnes sem o selo, o material será apreendido”, alerta. Também foi dado um prazo para que o Município faça adequações na estrutura do mercado e busque os licenciamentos necessários.

A operação também chegou ao Matadouro de Siriri. Conforme informações da Adema, o local foi interditado após os fiscais terem constatado que os animais eram maltratados, sendo abatidos com marreta e não com pistola pneumática; a emissão dejetos diretamente no solo e falta de licenciamento ambiental. Tanto os marchantes de Dores como aqueles de Siriri deverão buscar o apoio dos abatedouros privados mais próximos para fazer o abate dos animais e obter as carnes.

A Prefeitura de Dores informou havia informado que matadouro estava funcionando sob medida liminar e que a Prefeitura de Nossa Senhora das Dores estava tentando licença da Adema para realizar as adequações. A equipe de reportagem do Portal Infonet fez novo contato, mas até o fechamento da matéria, não obteve resposta. O Portal Infonet não conseguiu localizar representantes da Prefeitura de Siriri, mas está à disposição por meio do telefone (79) 2106 8000 e do email jornalismo@infonet.com.br.

por Verlane Estácio

Fotos enviadas pela Adema

Comentários