Médicos podem deixar de atender pela Unidas

0

Na próxima quinta-feira, dia 7, os médicos credenciados pela Sociedade Médica de Sergipe – Somese – realizam uma assembléia onde deverão decidir se suspendem, ou não, o atendimento dos usuários da União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde – Unidas. Entre as 20 empresas conveniadas à Unidas no Estado está a Petrobras.

 

Segundo a Somese, o motivo da possível suspensão é o não cumprimento, por parte do convênio, de pontos acertados entre a categoria e a Unidas, em uma reunião realizada no Ministério Público de Sergipe em maio deste ano. O acordo previa que os médicos receberiam R$ 33,75 por consulta, além de a partir do mês de outubro a Unidas ser adotado um redutor de 30% na implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos – CBHPM.

 

A Sociedade Médica alega que o convênio afirma que não poderá adotar o percentual ainda este mês e fez uma proposta de reduzir o mesmo para 15% e só passar a aplicá-lo a partir de janeiro de 2005. Os médicos agora deverão decidir se aceitam a proposta da unidas ou se suspendem o atendimento.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais