Médicos podem suspender atendimento

0

Cerca de 80 mil pessoas usuárias dos planos de auto-gestão que compõem o Grupo Unidas em Sergipe poderão ter o atendimento médico suspenso ainda este mês. Alguns médicos vêm acusando o grupo, que reúne 20 empresas, de não cumprir o acordo para implantação da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos – CBHPM -, que havia sido firmado no Ministério Público Estadual, com representantes da classe médica.

Para tomar a decisão de suspender ou não o atendimento, na noite de hoje, os médicos irão se reunir em assembléia. O descumprimento do acordo por parte do grupo para a implantação da CBHPM foi a pauta da última assembléia, realizada no dia 7, quando foi definido que a situação seria denunciada ao Ministério Público.

A reunião de hoje acontece a partir das 20 horas, no auditório da Somese.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais