Mercado do Bugio está sem energia desde segunda-feira

0

Comerciantes de carne são os mais prejudicados
O mercado municipal Governador Miguel Arraes, no bairro Bugio está sem energia desde segunda-feira, 12, após um acidente provocado por um caminhão da Torre que derrubou um dos postes de abastecimento do local, danificando um conjunto de oito fios. A Emsurb diz que a Energipe deve realizar o serviço ainda hoje, 14, mas a Energipe afirma que precisa de um conserto da Emsurb antes de religar os fios.

Muitos comerciantes estão imcapacitados de trabalhar, porque estão com balanças e freezeres desligados. Os setores mais afetados são de carne e laticínios, que nesses dois dias já tiveram vários prejuízos.

O comerciante de carnes Edson Farias Lima estima que já perdeu R$400 por causa da falta de

Edson Farias já teve R$400 de prejuízo em um dia 
energia, que prejudica a conservação dos alimentos. “Eu quero saber quem vai pagar meu prejuízo. Eles devem no mínimo dar condições pra gente trabalhar, não foi culpa nossa essa situação”, diz o açougueiro.

Outros comerciantes dos setores como o de calçados e eletroeletrônicos não estão conseguindo trabalhar por causa dos equipamentos que utilizam energia. “A gente quer uma solução pra hoje, senão vamos ficar sem ter como ganhar dinheiro”, diz o sapateiro Salatiel Luís Lima.

A assessoria da Emsurb afirma que o problema deve ser resolvido hoje, e só depende da

Um caminhão da Torre bateu nesse poste afetando oito fios de energia do Mercado
disponibilidade da Energipe. “Ontem os técnicos tiveram uma emergência e não puderam religar a Energia, mas até o fim do dia eles devem ir ao local para resolver o problema”, disse Mayusane Matsunae, assessora da empresa.

No entanto a Energipe informou que ainda nãop religou a energia porque está esperando a Emsurb fazer os reparos necessários na fiação interna, danificada no acidente. “Ontem os técnicos das duas empresas acertaram que a energia só será religada quando o problema interno da fiação for resolvido”, afirmou o assessor da Energipe, Augusto Aranha.

Os comerciantes já se preparam para ingressar com uma ação civil no Ministério Público Estadual para resolver a situação. Um abaixo assinado está percorrendo as lojas do mercado e deve estar pronto hoje à tarde. A principal reivindicação é que algo seja feito até o domingo para que os comerciantes não percam o melhor dia de vendas.

Por Ben-Hur Correia e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais