Militares repudiam reajuste do Governo

0

Sargento Vieira: “o goverandor rasgou a história”

Os policiais militares obtiveram reajuste específico por parte do Governo do Estado. Com a variação da remuneração, o maior aumento ficou em 11, 79%, o menor aumento, 10,07% e os inativos, 15%.  Isso além da incorporação de 15% da Gratificação de Compensação Por Serviços Externos (Gracoex) ao soldo, fixação da carga horária semanal em 44 horas e exigência do nível superior para ingresso de carreira. Os militares repudiaram o tratamento dado pelo governador e consideraram que o Governo “passou um trator por cima da categoria”.

Eles estarão na manhã desta quinta-feira, 4, na Assembléia Legislativa pedindo aos deputados que o aumento da categoria seja rediscutido.  “É preciso deixar claro que a gente não vai à Assembléia Legislativa para impedir o reajuste dos servidores públicos, mas lutar para que o nosso seja rediscutido, pois da maneira como o governador empurrou de goela abaixo sem discutir com a categoria, passou um trator por cima dos trabalhadores, rasgou a história”, entende o sargento Jorge Vieira, representante das Associações Unidas.

De acordo com ele, os policiais lutam por tratamento igualitário. “O governador empurrou de goela abaixo a carga horária. Nós não pedimos carga de 44h. A exigência de nível superior para ingresso de carreira, ele colocou apenas para os oficiais, sem contar que a gratificação na verdade, foi incorporada ao soldo”, destaca acrescentando que a categoria terá uma assembléia na próxima segunda-feira, 8, para discutir a situação.

Relembrando

Os policiais estão lutando por isonomia salarial com os policiais civis desde janeiro deste ano, fez várias manifestações, participou de algumas reuniões de negociação na Secretaria de Administração e recorreu aos deputados estaduais que formaram uma comissão mista de negociação.  A partir desta terça-feira, 2, os representantes da Associações Unidas passaram a direção das negociações para o comandante da Polícia Militar de Sergipe, coronel Carlos Pedroso, que já teve o primeiro encontro com os deputados Augusto Bezerra, Venâncio Fonseca, Ana Lúcia Menezes, Garibaldi Mendonça e Mardoqueu Boldano.

Quando esperava o anúncio do reajuste salarial dos servidores estaduais na manhã desta quarta-feira, 3 no Palácio dos Despachos, o coronel Pedroso conversou com a reportagem do Portal Infonet sobre as negociações.  “Ontem nós conversamos com os deputados da comissão de negociação. O governador Marcelo Déda me encarregou de gerenciar esse problema. Estamos aguardando o anúncio para marcar uma conversa com o secretário de Segurança Pública, João Eloy, sobre as reivindicações dos militares”, destaca.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais