Ministro assina novos contratos do Luz para Todos em Sergipe

0

Ministro e governador assinam compromisso
Foram assinados na manhã desta quarta-feira, 5, os contratos para a segunda fase do programa Luz Para Todos em Sergipe, que pretende levar energia elétrica para a zona rural. O ministro interino das Minas e Energia, Nelson Hubner, participou da cerimônia, assinando o Termo de Compromisso em nome do Governo Federal. Assinam também o documento o Governo do Estado e as concessionárias de energia elétrica Energipe e Sulgipe.

 

Para essa etapa do programa estão previstas 26.608 novas ligações, ao custo total de R$143.388.171,81, sendo 70% de investimentos do Governo Federal, 10% de contrapartida do Estado e o restante de verbas das concessionárias. Até o dia 29 de agosto, segundo dados do Governo Federal, 149,5 mil pessoas já haviam sido atendidas em Sergipe.

 

Ministro Nelson Hubner
O presidente da Energipe, Marcelo Silveira, informa que a empresa irá fazer 22 mil novas ligações na segunda etapa do programa. Um aumento de 72% das redes, que gerará um aumento de apenas 1% no consumo. “Diante desses dados, percebemos a importância social do programa”, destacou.

 

Um objetivo secundário do programa é promover a fixação das famílias no campo, através de uma qualidade de vida mais digna, explica o ministro Nelson Hubner. “Em uma pesquisa feita a pedido do Governo, constatou-se que 23% dos pesquisados desistiram de sair do campo com a chegada da energia em suas casas”, diz.

 

Para ele, a geração de renda proporcionada pelo Luz para Todos não está apenas na fixação do homem ao campo, mas também em demandas criadas para implantação do programa. “Até agora já utilizamos 565 mil km de cabos, o suficiente para dar 14 voltas na Terra, e mais 3 milhões de postes e 450 mil transformadores”, exemplifica. O ministro complementa afirmando que fábricas e postos de empregos foram criados para atender a essa necessidade.

 

O governador Marcelo Déda destacou ainda que o programa só pôde ser continuado diante da baixa da contrapartida do Estado. “Nós recebemos o programa do governo passado com dívidas com as concessionárias e sem ter investido a contrapartida prometida”, declarou. Normalmente, os Estados são obrigados a investir 30% do valor total, mas no caso de Sergipe, esse montante foi

Governador Marcelo Déda
diminuído.

 

Como fazer parte

 

O morador da zona rural que ainda não possui energia elétrica, deve procurar os escritórios da concessionária que atende a sua região e solicitar a instalação. A prioridade das obras vai ser definida por um comitê gestor. As instalações elétricas até as moradias são gratuitas.

 

As prioridades de atendimento serão os projetos anteriores que foram paralisados por falta de recursos, os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), comunidades atingidas por barragens de usinas hidrelétricas, escolas públicas, postos de saúde, poços de abastecimento de água, assentamentos rurais, pequenos e médios agricultores, dentre outras.

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais