Monitoramento de qualidade do ar é apresentado pela Adema

0

Pesquisador apresenta antes e depois do filtro diário de ar
A Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) apresentou, na manhã desta quinta-feira, 4, o monitoramento da qualidade do ar realizado pelo órgão. A atividade faz parte das comemorações da Semana do Meio Ambiente, realizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) durante toda essa semana.

Na sede da Companhia de Desenvolvimento Industrial e Recursos Minerais de Sergipe (Codise), no Distrito Industrial de Aracaju (DIA), os pesquisadores do Departamento de Monitoramento da Adema apresentaram os resultados das pesquisas realizadas desde novembro de 2008. O projeto avalia

O pesquisador Miguel Nascimento, da Adema
a poluição do ar no Estado e pretende apresentar, semestralmente, os resultados alcançados.

Filtro que monitora ar no DIA

O pesquisador Miguel Nascimento, do Departamento de Monitoramento, apresentou o filtro utilizado para monitorar a quantidade de poluentes particulados no ar da região. O filtro absorve todo material em suspensão da atmosfera em uma região de aproximadamente 50 metros.

“A média dessa região é de 42 µg/m³ (micragrama por metro cúbico), e é considerada normal. O máximo admitido

A Adema mede também a quantidade de dióxido de enxofre (SO²)
é 100 µg/m³, que já se aproxima à uma situação de poluição prejudicial”, afirma Miguel.

Poluentes dos carros monitorados

Durante o período de chuvas, a absorção é menor, pois as águas costumam filtrar as impurezas. Durante o verão, todas as partículas em suspensão são puxadas pelo aparelho, aumentando o número de poluentes encontrados no ar. A Adema realiza essa fiscalização diariamente, trocando o filtro e registrando os índices de poluentes encontrados.

Além dos poluentes liberados no ar, o aparelho mede a quantidade de dióxido de enxofre (SO²). O SO² é liberado, em maior parte, pela combustão da gasolina e do óleo diesel pelos veículos. A sua presença provoca irritações dos olhos e garganta, doenças respiratórias e chuva ácida.

Comentários