Morador denuncia insegurança e pede mais policiamento em Socorro

0
Morador alega que violência está mais alta desde janeiro deste ano (Foto: Pixabay)

Desde janeiro deste ano, moradores da Piabeta, Marcos Freire I e III e Albano Franco, localizados no município sergipano de Nossa Senhora do Socorro, alegam falta de policiamento e aumento da violência nas localidades. A denúncia feita pela população local é de que o motivo pelo baixo policiamento seria uma possível transferência da companhia de policiamento do 5° Batalhão da Polícia Militar que é responsável pelos bairros citados, para o município da Barra dos Coqueiros.

Segundo um morador local que preferiu não ser identificado, com a ausência do policiamento o tráfico de drogas e o desrespeito aos decretos estadual e municipal aumentaram, motivo que trás vulnerabilidade aos moradores. “Até o ano passado a gente via mais policiamento, agora que baixou não há respeito aos decretos, principalmente aos finais de semana. O tráfico de drogas aqui na região voltou a crescer e isso deixa a gente acuado e com medo”, desabafa.

Ainda de acordo com a declaração do morador, a população quer que a sensação de segurança volte a ser como era antes da pandemia e que os bairros Piabeta, Marcos Freire I e III e Albano Franco tenham um policiamento mais ostensivo. “A gente sabe que com a pandemia o efetivo dos policiais reduziu, mas também queremos que não suma completamente, antes a gente via algo mais frequente e hoje em dia é só uma ou duas viaturas que passam por aqui, isso não é suficiente”, afirma. “O policiamento só nas vias principais dos complexos não adianta, é necessário que haja segurança nas vias transversais que dão acessos aos conjuntos”, completa.

Sobre a situação da transferência da companhia que é responsável pela segurança dos bairros, o morador informou que nenhum aviso oficial foi dado à população. “A gente ficou sabendo por baixo dos panos dessa situação e não podemos fazer nada. Mas sabemos que precisamos sair para trabalhar e voltar sem medo de ser assaltado ou até vítima de crimes piores”, ressalta.

Polícia Militar de Sergipe

Através de nota, a Polícia Militar de Sergipe (PM), informou que não há fundamento no relato da transferência de unidade para o município da Barra dos Coqueiros. “Primeiramente é que não há fundamento nenhum de transferência de unidade nenhuma para Barra dos Coqueiros, onde lá existe sua própria unidade de Policiamento ostensivo, que é a 2ª Companhia Independente da PM. A PM reforçou que a informação da transferência é “totalmente sem procedência e coerência”.

Ainda de acordo com a nota da PM, o policiamento é realizado diariamente em todos os bairros e conjuntos do município de Socorro através das equipes do 5° Batalhão e o reforço fica por parte das equipes de Rádio Patrulha, Choque e Getam.

Por Isabella Vieira e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais