Moradores bloqueiam acessos as obras na Lagoa Doce

0
Moradores querem que obra seja paralisada (Foto: Portal Infonet)

Os moradores do bairro Santa Lúcia fecharam na manhã desta quarta-feira, 27, as duas entradas que dão acesso à Lagoa Doce. A comunidade alega que a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) está aterrando uma área maior do que a autorizada na licença ambiental emitida pela Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). No local está sendo construída uma estação de tratamento de esgoto.

“Estamos indignados com o que está acontecendo aqui no Santa Lúcia. No projeto da obra autorizado pela Adema diz que apenas 5% da lagoa doce pode ser aterrada, mas estamos vendo que uma área maior está sendo aterrada e isso é um absurdo. A Adema já multou a Deso por ter aterrado uma área maior que a demarcada, mas o aterro continua. Enquanto em outros lugares o meio ambiente é preservado, aqui em Aracaju ele é destruído”, reclama Ariel Dantas, moradora do bairro e estudante de biologia.

A comunidade bloqueou os acessos a lagoa no intuito de impedir que as máquinas passem e a obra continue. Esse já é o segundo ato, só este mês, dos moradores. “Nossa intenção é fechar os acessos e não abrir mais porque a Deso disse que tem licença e não vai parar a obra. Não queremos que pare a obra, e sim que parem de aterrar a lagoa”, explica Ariel.

A tarde, a diretora presidente do Conselho das Associações Moradores dos Bairros Aeroporto, Jabotiana e Zona de Expansão Aracaju (Combaze), Karina Drumont, irá protocolar no Ministério Público Federal (MPF) o pedido de estudo de impactos o Rio Poxim, que segundo e, não foi feito.

MPE

O Ministério Público do Estado (MPE), através de reclamação registrada na ouvidoria, informa que solicitou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA) informações sobre a licença ambiental da obra e a Deso informações sobre a obra.

A assessoria de comunicação da PMA, informa que a emissão da licença ambiental é de competência da Adema.

A Deso informa que a obra do Sistema de Esgotamento Sanitário do bairro Jabotiana tem licença ambiental emitida pela Adema e que atende todas as recomendações apresentadas pelo órgão.

A reportagem do Portal Infonet entrou em contato com a Adema, mas até o momento não recebeu as informações solicitadas. O Portal Infonet está à disposição através do telefone 2106–8000 e através do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Karla Pinheiro

*Matéria alterada às 15h01 do dia 27-03 para inserir o posicionamento da Deso.
Comentários