Moradores do 17 de Março dizem que estão ilhados

0
'Estamos ilhados', diz morador do bairro 17 de Março (Foto: Portal Infonet)

“Ilhados”. É dessa forma que moradores da segunda etapa do bairro 17 de Março, na zona Sul de Aracaju descrevem a situação da comunidade. Segundo eles, a falta de saneamento básico na região tem gerado muita dor de cabeça. Moradores aguardam ansiosos pela execução das obras de pavimentação e drenagem no bairro.

Buracos e lixo estão por toda parte do bairro. Há locais onde o que era para ser uma via pública, deu lugar a uma espécie de pântano. O mato alto cobriu a estrada sem pavimentação. Segundo a aposentada Geraltina Correia, a situação só piora. “Quando chove a gente não pode passar porque a água enche tudo. É arriscado a gente pegar todo tipo de doença. Moro aqui há quatro anos e nesse tempo não vi melhoria alguma”, desabafa.

Com as péssimas condições das vias os veículos não conseguem trafegar na localidade. O pedreiro José Batista da Cruz viu de perto o drama da vizinha grávida que não conseguiu ser atendida pela ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Carro aqui não entra. Teve uma vizinha ali que foi ter menino e a ambulância não conseguiu entrar, para ela ter a criança, eu tive que levar a mulher no braço para lá. Eu acho que o Governo não faz nada pela gente. Estamos na lama, esquecidos pelo poder público, estamos ilhados”, relata o pedreiro José Batista da Cruz.

Falta de infraestrutura no bairro revolta moradores

De acordo com o presidente da associação de moradores do bairro, Adriano Araújo, os moradores não enfrentam somente a falta de infraestrutura. “A situação no bairro está caótica. É difícil os moradores transitarem nas ruas desse bairro modelo que não tem nada de modelo. Estamos sem escola pública, creche, posto de saúde, transporte é irregular, falta segurança pública na região, além da falta de saneamento básico e assistência social”, relata.

Ação civil

Cansados de conviver com a problemática, a associação de moradores entrou desde o ano passado com uma ação coletiva no Ministério Público do Estado. “Desde o ano passado, nos entramos pela segunda vez com uma ação para que eles possam fazer algo de melhor no bairro. A situação chegou a um ponto insustentável, das 35 ruas entregues, 20 estão intransitáveis. E até agora não foi feito nenhum paliativo pela prefeitura”, relata Adriano.

Emurb

Lixo acumulado ganha o cenário do bairro

Via está coberta de mato grande

A aposentada Geraltina Correia

O presidente da associação de moradores do 17 de Março, Adriano Araújo

Caso foi parar no Ministério Público

Em entrevista ao Portal Infonet, o assessor de comunicação da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), informou que “a licitação para as obras de infraestrutura está marcada para ocorrer no dia 31 de julho. Serão investidos R$ 14 milhões de reais, e os recursos já estão assegurados pela prefeitura. Caso não haja nenhum contratempo no processo licitatório, a expectativa da prefeitura é de iniciar as obras no mês de setembro”, finaliza.

Por Leonardo Dias e Kátia Susanna

Comentários