Moradores do bairro 17 de Março reclamam de esgoto a céu aberto

0

Alguns moradores do bairro 17 Março, localizado na Zona de Expansão da capital, reclamam que estão há um bom tempo com o esgoto a céu aberto na Rua Paulo Moura, antiga Rua 2, entre as quadras 26 e 16. Segundo os moradores, o mau cheiro é muito forte e durante a noite há grande incidência de pernilongos em virtude da falta de estrutura para o escoamento do esgoto.

André relata as dificuldades de morar no local (Foto: Portal Infonet)

“O esgoto é todo estourado, tem muito mato, e uma fedentina que é insuportável”, afirma o morador André Santos. Segundo ele, desde 2013 a situação vem se agravando. “Disseram que iriam construir uma caixa d’água, mas até agora nada. Está tudo aí por fazer. Por isso a água fica escoando cheia de fezes e urina”, afirma. Ele conta que quando chega à noite o problema só aumenta em razão do grande número de pernilongos. “Esse esgoto assim aberto atrai muitos mosquitos. Tem dias que não consigo dormir direito”, afirma.

O casal Severina Batista e José de Souza também relatam que têm muita dificuldade para ficar dentro de casa. “Não estou podendo nem usar a pia de lavar prato. Porque a água refuga e volta para a pia”, desabafa Severina. Ela diz que durante o dia se sente mal com o mau cheiro forte que vem do lado de fora. “Se abrir a janela ninguém aguenta o fedor. Nós temos que dormir com a janela fechada”, lamenta. Seu esposo conta ainda que os reparos que são feitos duram pouco tempo. “Fizeram um ‘armengo’ e deixaram por aí. Está tudo precisando de conserto”, afirma José.

O casal Severina Batista e José de Souza também relatam que têm muita dificuldade para ficar dentro de casa (Foto: Portal Infonet)

A  Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) informou que em situações como esta apenas questões relativas à drenagem de esgoto é de sua competência. O órgão explicou que o caso em questão deve ser remetido à Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) por se tratar de assuntos que envolvem à rede de esgoto como um todo.

O Portal Infonet, por sua vez, entrou em contato com a Deso, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno. Estamos à disposição através do e-mail: jornalismo@infonet.com.br ou por meio do telefone (79) 2106-8000.

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários