Moradores do Bairro Novo sem água e energia

0

Moradores reclamam de problemas no fornecimento de água

Moradores do bairro 17 Março, conjunto habitacional localizado na Zona Expansão da capital, reclamam do fornecimento de água, energia, gás e transporte público. As famílias receberam as unidades residenciais há oito dias. Elas fazem parte de três projetos sociais da Prefeitura Municipal de Aracaju que destinaram gratuitamente os imóveis a quem residia em áreas de risco.

De acordo com moradores ouvidos pelo Portal Infonet, quando a mudança foi realizada não havia nenhum dos recursos instalados.

A moradora Creuza Marcelina Matos diz que o fornecimento de água só veio ocorrer na última segunda-feira, 29, e que só durou 24 horas. “Estamos pegando água com baldes, porque a caixa d’água está vazando e até agora ninguém veio consertar”, reclama. Ela diz que fez a mudança para o local no dia 22, mas a energia só foi ligada no último sábado, 27. “Não esperava que fosse assim, mas já ouvia comentários. Deveriam pelo menos transferir quando tudo estivesse funcionando”, comenta.

Além de não dispor de linhas de ônibus, ponto fica longe dos prédios
Eliane dos Santos mora em um apartamento no quarto – e último – andar de um dos edifícios e também reclama de ter que carregar a água em baldes subindo escadas. “É muito complicada essa situação. Tem que subir e descer escadas com balde. Além disso, disseram para que a gente vendesse os botijões porque tinha gás encanado, mas até agora não tem”, acrescenta.

Outro aspecto ruim da nova moradia é a falta de ônibus para atender o bairro 17 de Março. O ponto mais próximo fica a cerca de 1Km de distância do conjunto residencial. “Às vezes tenho que ir a pé até o Santa Maria, caminhando uma hora, pra levar meu filho na escola”, diz.

Instalação

De acordo com a secretaria de Comunicação (Secom) da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), a água e a energia elétrica só são ligadas mediante solicitação dos moradores às empresas de fornecimento. Ainda segundo o órgão, as equipes estão indo no local diariamente para instalar os serviços e que quando foi feita a mudança das famílias tudo funcionava corretamente.

Com relação ao transporte público, a informação é de que a queixa dos moradores é procedente, e que a Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) está realizando estudos para verificar a viabilidade de novas linhas que atendam a região, mas sem previsão de quando os ônibus passarão a circular.

Comentários