Moradores do Coqueiral fazem manifestação no Porto D”anta

0

Moradores protestam
Na manhã dessa terça-feira, 29, uma manifestação dos moradores do Coqueiral, no bairro Porto D”anta, paralisou parte do trânsito em um trecho da ponte que liga Aracaju a Nossa Senhora do Socorro.

Os moradores reivindicam, dentre outras coisas, o início da obras de saneamento básico e pavimentação que há dois anos foram prometidas à população. “O que existe no Coqueiral são tratores que cavam o tempo todo e deixam os buracos na rua. A falta de água já virou rotina, os esgotos a céu aberto transmitindo doenças para nossas crianças, um absurdo esse descaso com o povo daqui”, desabafa Virgínia Vieira, uma das moradoras que lideram o movimento dessa manhã.

Trânsito

Outras reivindicações da população do Coqueiral diz respeito à SMTT. Eles reclamam dos táxis-lotação, que não vão até o fim de linha dificultando assim o transporte da comunidade e da falta de quebra-molas. Segundo alguns moradores, isso tem aumentado o risco de acidentes de trânsito, principalmente nas imediações das escolas, onde o fluxo de crianças é maior. “A nossa situação é difícil, as crianças que precisam atravessar a pista sempre passam correndo ou ficam muito tempo paradas para conseguir passar. É muito carro o tempo todo”, comenta Nildon Santos.

Major Paiva apresentou proposta para população

Quem esteve presente na manifestação representando a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito foi o Major Paiva, que apresentou uma proposta para a comunidade.

“No que diz respeito à SMTT, vamos procurar a melhor forma de resolver. Em um prazo de 15 dias estaremos construindo quebra-molas para sanar essa questão com a população. Amanhã às 9h receberemos, na sede da SMTT, os representantes da Associação de Moradores, bem como os líderes dos sindicatos dos taxistas, para tentarmos resolver o mais rápido possível essa questão”, concluiu o Major.

Diante do posicionamento do Major Paiva, o presidente da Associação de Moradores do Coqueiral, José Denilson celestino, diz que aguardará o prazo proposto para o cumprimento desse acordo feito com os moradores. “Caso nada seja feito nesse período, vamos paralisar todo o trânsito em 15 dias nesse mesmo local. Não vamos esperar por dois anos novamente”, afirmou. 

Segundo ele, essa manifestação permanecerá no local até o meio-dia dessa terça-feira. “Ficaremos aqui esperando algum representante da Deso. Queremos uma posição ainda hoje”, afirmou Celestino.

Por Alcione Martins e Glauco Vinícius

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais