Moradores do Inácio Barbosa protestam e queimam boneco

0

O boneco simbolizava o prefeito da capital / Foto:Portal Infonet
A manhã desta sexta-feira, 15, foi de muito protesto e tristeza para os moradores do conjunto Parque dos Coqueiros, localizado no bairro Inácio Barbosa. Revoltados com o valor apresentado pela Prefeitura de Aracaju para os imóveis que serão demolidos para a passagem da ponte Procurador de Justiça Gilberto Vila-Nova de Carvalho que ligará o bairro ao conjunto Augusto Franco, moradores queimaram um boneco simbolizando o prefeito da capital.

“Não houve avanço nas negociações e apesar de algumas famílias terem aceitado o valor pelos imóveis existem quatro famílias que não aceitam sair das suas casas para morar nesse Bairro Novo que fica após o aeroporto, distante de tudo”, afirma a aculputurista Maria José que mora no local há 20 anos.

Moradores dizem que não aceitam a mudança para o Bairro Novo / Foto:Portal Infonet
Maria José diz ainda que a prefeitura mente quando alega que os moradores não pagam IPTU. “Temos comprovantes de que todas as casas recebem o IPTU e que as pessoas que não pagam é porque são isentas. A minha casa tem 250 metros e está avaliada em R$200 mil, mas a prefeitura avalia em R$53. Não vou aceitar sair da região onde construir uma história de vida”, ressalta Maria, salientando que já entrou com uma ação no Ministério Público.

O universitário Pablo Adriano de Amorim é enfático ao rejeitar a proposta da prefeitura. “Para esse Bairro Novo não vou, não vou deixar a minha que fica próximo a tudo para ir para um local que fica distante. O prefeito quer destruir a nossa realidade para colocar de pé um sonho dele. Com essa atitude o prefeito quer que os moradores fiquem embaixo da ponte”, lembra o universitário, ressaltando que a prefeitura não está negociando com os moradores.

“A prefeitura está mentindo quando diz que começou a conversar com os moradores há cerca de

As pessoas alegam que recebem anualmente o IPTU / Foto:Portal Infonet
dois anos, isso nunca aconteceu. Somente há um mês que eles chegaram aqui impondo a vontade deles, sem dar chances para os moradores debaterem sobre as indenizações”, explica Pablo Adriano.

Algumas casas de moradores que aceitaram as negociações com a prefeitura começaram a serem demolidas. O que causou muita tristeza e apreensão. “Com essa demolição o que o prefeito deseja é causar medo e coagir as quatro famílias que não aceitam sair das suas casas”, ressalta o universitário Pablo Adriano.

Negociações

As casas começaram a serem demolidas na manhã desta sexta-feira,15 / Foto:Portal Infonet
Procurado pela equipe do Portal Infonet, o assessor de comunicação da EMURB, Ademar Queiroz, disse que a informação oficial da prefeitura é que apenas uma família não aceitou os imóveis no Bairro Novo.

“Até o momento chamamos 10 moradores e cinco já concordaram com a negociação. Desses três já receberam o valor das indenizações, dois estão com o processo iniciado e mais quatro já concordaram em receber as casas no Bairro Novo. Para a prefeitura apenas um morador não aceitou negociar”, afirma Ademar.

O assessor da Emurb salienta que espera que os moradores voltem a negociar com a prefeitura e aceitem as casas do Bairro Novo. “São casa boas com dois quatros, cozinha, banheiro e pode optar também pelos apartamentos”, finaliza Ademar Queroz.                                

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais