Moradores do Moema Meyre ficam quase 14 dias sem água

0

Loteamento Moema Meyre sem água

Moradores do Loteamento Moema Meire, localizado nas proximidades da Av. Euclides Figueredo, passaram quase 13 dias sem água. A situação revoltou a comunidade que fechou a avenida, queimando pneus, na última sexta-feira, 12, como forma de protesto.  A água começou a chegar nesta quarta-feira, 17, mas em alguns locais, o abastecimento está sendo feito por carros-pipas. 

De acordo com o morador do Moema Meyre, Genésio Bispo dos Santos, a situação está insuportável. “Eu moro aqui há oito anos e falta água direto. Se não chegasse hoje, já era pra ser 14 dias sem água.  Foi preciso a gente queimar pneus fechando a avenida para mandarem uns carros-pipas. A água

Genésio Bispo lamenta situação
chegou hoje, mas a gente sabe que amanhã já não tem.  E o que revolta é que o talão chega certinho pra gente pagar”, lamenta Genésio.

Na tentativa de solucionar o problema, é comum observar na porta das casas do Loteamento Moema Meyre, tonéis cobertos.  “Com esse calor que está fazendo, a situação é pior nas casas com crianças. A gente fica sem água até para cozinhar e ninguém resolve nosso problema”, afirma a dona de

casa Maria Aparecida Mendes.

Construções

Carros-pipas começam abastecer o local

Em quase todas as ruas do Loteamento Moema Meyre, existem construções ou reformas de casas.  “Essa falta d’água está atrapalhando o nosso trabalho, pois acabamos atrasando os serviços. Os moradores muitas vezes são obrigados a comprar água, se quiserem adiantar as construções. Como a gente pode fazer a massa sem água?”, indaga o ajudante de pedreiro, Gilvan Silva.

Por Aldaci de Souza

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais