Moradores ilhados contam com barcos para deixar residências

0

Barcos estão sendo usados para transportas moradores ilhados
Na manhã desta segunda-feira, 12, moradores do conjunto Costa do Sol, localizado na zona de expansão da capital sergipana, contabilizaram os prejuízos causados com as fortes chuvas que atingem o Estado desde a noite da última quinta-feira, 8.

A informação da associação de moradores é que revoltados e decepcionados com a falta de ação do poder público, muitos deixaram as residências e estão abrigados na casa de parentes e amigos. Outros, aguardam a decisão tomada pelos Ministérios Públicos Federal (MPF) e do Estado de Sergipe (MP/SE), determinada no último sábado, 10, para que  providencie alojamento em hotéis.

As ruas A e B foram uma das mais afetadas, no local a água atinge mais de 1 metro, dezenas de pessoas estão sem poder deixar suas residências. Para manter a rotina de trabalho e escola outros

A residência de Paulo Roberto está tomada pela água
moradores estão fazendo a travessia de barco.

Morador da localidade há 24 anos, o administrador Paulo Roberto Freitas Araujo, afirma que a situação crítica já era esperada.

“Essa é uma tragédia anunciada. Há mais de 25 anos que o poder público não faz nada para impedir as inundações da zona de expansão. Com essa enchente é a quarta mobília que perco. Os prejuízos são muitos”, reivindica o administrador, salientando que mesmo com carros pipas trabalhando na drenagem a água não baixa.

“O prefeito esteve ontem [11] aqui e pediu paciência, mas não construímos as nossas casas em região de palafitas, essa é uma área nobre. Pagamos impostos e a maioria dos moradores já pagaram o IPTU desse ano. Agora o prefeito vem aqui e apresenta medidas paliativas que na minha visão é um engodo. Não queremos paliativos

Na casa de Josino muitos móveis estão destruídos 
por parte da prefeitura, queremos a construção do canal”, desabafa Paulo Roberto.

Melício Machado

Há poucos metros do Jardim Costa do Sol, na avenida Melício Machado, a equipe do Portal Infonet encontrou Josino dos Santos sentado enfrente a residência que teve parte danificada. Desolado com a situação o senhor lamenta os prejuízos e conta que está sem dormir há quase 24h.

A casa de Josino fica próxima a uma pequena vila onde outras três residências também correm o risco de desabamento. No local todos os cômodos estão alagados. Paredes com rachaduras, camas dentro da água. Na residência só é possível ter acesso andando por cima de pedaços de madeiras que foram colocados pela família de seu Josino.

Josino mostra que do lado de fora da residência a água tomou conta de tudo
“Eu e mais seis pessoas da minha família estamos sem saber o que fazer porque tudo que a gente possui foi destruído pelas chuvas. Estamos muitos assustados, mas não queremos sair daqui para nenhum abrigo porque sabemos que lá também não tem condição para a gente ficar”, diz.

Em reunião com a secretária adjunta da Secretaria Municipal da Assistência Social, Edivaneide Souza Paes de Lima, moradores da zona de expansão mostraram uma lista com cerca de 49 famílias que precisam ser retiradas imediatamente do local.

De acordo a diretora do Conselho das Associações de Moradores dos Bairros Aeroporto e Zona Expansão de Aracaju, Karina Drummond, 350 moradores do Jardim Costa do Sol serão instaladas em hotéis e pousadas

Moradores do Costa do Sol estiveram na prefeitura para apresentar a lista de moradores Fotos: Portal Infonet
até o final da tarde desta segunda-feira, 12.

“Já estamos procurando hotéis e pousadas para os 350 moradores das 72 casas do Jardim Costa do Sol que estão sem condições de permanecerem em suas residências. Agora a nossa preocupação é com as pessoas da avenida Melício Machado que estão com casas comprometidas”, salienta.

 

 

 

 

 

Por Kátia Susanna

Comentários