Moradores recebem informações sobre Cata Bagulho

0
População do Dezoito do Forte recebe informações sobre Cata Bagulho (Foto: Emsurb)

De porta em porta, agentes ambientais da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) começaram nesta quinta-feira, 24, a informar os moradores do bairro 18 do Forte sobre a atuação do Programa Cata Bagulho neste sábado, 26 de julho, a partir das 7h30. Nos dias que antecedem a ação, cerca 15 de agentes ambientais se dividem nos turnos da manhã e da tarde avisando a comunidade a respeito da ação que recolhe grandes objetos sem serventia que ocupam espaço na casa dos cidadãos.

De acordo com o educador ambiental Cristóvão José dos Santos, além de explicar aos moradores sobre o Cata Bagulho são repassadas ainda orientações de como acondicionar os resíduos. "A abordagem reforça principalmente a ação do Cata Bagulho, permitindo que estas pessoas tenham tempo suficiente para separar o que desejam descartar. 

Entretanto, os agentes informam também sobre a importância da coleta seletiva, o acondicionamento dos resíduos e dias e horários da coleta de lixo domiciliar", comentou o educador.

A assessora técnica da Emsurb Lara Melo destacou os benefícios que o Cata Bagulho vêm trazendo no combate ao descarte irregular de entulho e lixo. "A população tem se mostrado participativa com o programa que ajuda a eliminar objetos sem utilidade em casa como também evita o descarte irregular. Grageru, Lamarão, Jardins e Inácio Barbosa são exemplos de locais que já receberam o programa e agora é a vez do 18 do Forte, que infelizmente possui alguns pontos de lixo", salientou.

Montante

Sucesso em todas as edições, o Programa Cata Bagulho vem recolhendo um montante considerável de objetos sem serventia descartados pela população. São móveis velhos, grandes eletrodomésticos, pedaços de madeiras, sofás, colchões que além de atrapalhar o cidadão ocupando espaço e acumulando sujeira em casa, muitas vezes acabam sendo jogados nas ruas, avenidas e terrenos baldios da cidade. No Grageru, mais de 5 toneladas foram recolhidas em frente às residências, volume semelhante ao do Lamarão. Já no Inácio Barbosa foram mais de 9 toneladas coletadas.

Fonte: Emsurb

Comentários