Moradores recusam proposta de se mudarem para Bairro Novo

0

Moradores recusaram a proposta de aceitar casas do Bairro Novo,localizado na Zona de Expansão

Quatro dos moradores do conjunto Inácio Barbosa que terão que deixar suas casas por conta da construção da ponte Procurador de Justiça Gilberto Vila-Nova de Carvalho, rejeitaram na tarde desta quarta-feira, 16, mais uma proposta da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb).

Por não ter apresentado valores de indenizações satisfatórios, o órgão propôs, em reunião, que os moradores avaliassem a possibilidade de se mudarem para as casas do conjunto residencial Bairro Novo, na Zona de Expansão da capital.

“Não tem possibilidade de aceitarmos isso. Estamos longe de todas as facilidades que temos no bairro onde moramos atualmente. Será difícil ir ao trabalho, à escola, ou qualquer atividade cotidiana”, disse a enfermeira Maria José Bomfim. Pablo Adriano, outro morador do Inácio Barbosa, disse que o local não oferece nenhuma opção de acessibilidade. “Aqui não deve passar nem ônibus. Se vão dar um prazo rápido para a gente sair de casa, como é que vão disponibilizar infraestrutura necessária para morarmos aqui?”, questiona.

Indenizações para casas no Inácio Barbosa não foram satisfatórias

Os moradores ressaltaram, entretanto, que se trata apenas de uma proposta. Porém, ainda não foi feita nenhuma sugestão para aumentar os valores da indenização pelas casas. A alguns moradores foram oferecido R$ 15 mil. “O valor médio de uma casa naquela região é R$ 80 mil. Queremos ver a possibilidade de receber algo compatível com isso” contestou Pablo.

Ainda segundo ele, na próxima semana a Emurb deve realizar uma nova reunião para definir e apontar as soluções para o impasse. Até lá, as negociações seguem.

Por Diogenes de Souza e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais