Morre aos 64 anos a jornalista e colunista Thaís Bezerra em Aracaju

Morre aos 64 anos a jornalista Thaís Bezerra em Aracaju (Foto: arquivo pessoal)

Morreu aos 64 anos a jornalista Thaís Bezerra. Ela estava internada há dois dias em um hospital particular de Aracaju. A morte foi atestada por volta das 23h50 desta segunda-feira, 1º, e confirmada por familiares. Thais lutava há nove anos contra um câncer de pulmão.

Referência no colunismo social em Sergipe, Thaís dedicou parte da sua vida à profissão. A colunista completaria 45 anos de atividade esse ano. Atualmente ela assinava um caderno que levava seu nome no Jornal da Cidade.

Segundo familiares, o velório da jornalista irá começar às 10h, em sua casa, conforme desejo dela. O sepultamento será às 16h no cemitério Santa Isabel, no bairro Santo Antônio, na capital.

Homenagens 

Em publicação nas redes sociais, o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), lamentou a perda de TB, como era carinhosamente conhecida. Mais importante nome do colunismo social em Sergipe, Thaís construiu uma longa trajetória de sucesso por mais de 45 anos, mantendo até hoje um caderno que leva seu nome no Jornal da Cidade. Aos familiares, amigos e leitores, meus sinceros sentimentos! Que Deus conforte os corações”, disse o gestor municipal.

O governador Fábio Mitidieri (PSD) também prestou uma homenagem para a colunista. Em publicação na rede social, Fábio destacou as qualidades de Thaís e seu pioneirismo no jornalismo sergipano. “O jornalismo sergipano perde hoje uma mulher empoderada, consciente de seus espaços sociais, desbravadora da notícia e do colunismo social. Thaís Bezerra foi pioneira em sua profissão e em sua jornada, com sua escrita ligeira, precisa e livre, como a vida deve ser”, destacou.

Sindijor-SE

O Sindicato dos Jornalistas de Sergipe (Sindijor-SE) emitiu uma nota de pesar em conjunto com a  Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), destacando a carreira bem sucedida da colunista.

“Referência para inúmeras gerações de profissionais, ainda na década de 1980, Thaís Bezerra revolucionou a forma de produzir e publicar o caderno de sociedade. Detentora de postura acolhedora, deixa um legado de dedicação e amor às respectivas atuações profissionais. Emitimos os mais sinceros e fraternos votos de pesar aos familiares e amigos. Rogamos para que eles possam encontrar conforto nesse momento em que as palavras se apequenam diante da tristeza, bem como da grandeza desta ícone da comunicação sergipana”.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais