Morre Nazaré Morais, ativista da causa animal

Morre Nazaré Morais, ativista da causa animal (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

Morreu na Barra dos Coqueiros a ativista da causa animal, Nazaré Moraes. A informação foi confirmada na manhã desta quarta-feira, 20, pelo Instituto Sergipano de Direito Animal.

Informações sobre o velório e o sepultamento ainda não foram divulgadas.

“É com profundo pesar que lamentamos o falecimento da ativista da causa animal Nazaré Moraes. Nossas sinceras condolências à família e amigos neste momento difícil. Que encontrem conforto nas lembranças e no amor que ela deixou como legado”, lamentou o ISDA em publicação nas redes sociais.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o corpo da ativista foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) para apurar a causa da morte.  “O  acionamento ocorreu por volta das 2h da manhã desta quarta-feira, 20. O corpo foi encontrado em estado avançado de decomposição e, por isso, foi encaminhado ao IML para exames periciais para constatar a causa da morte”, diz a SSP, por meio de nota.

Ainda segundo a SSP, na necropsia, não foi encontrada lesão de natureza traumática. Além disso, no local onde o corpo foi encontrado não havia movimentações que contassem a ação de terceiros. “A porta do local onde o corpo foi encontrado estava trancada por dentro. Não há indícios de crime. Conforme o IML, no local foram encontradas diversas medicações indicadas para pessoas com problemas cardíacos”, finaliza a SSP.

Nota de pesar

Em comunicado nas redes sociais, o o município de Barra dos Coqueiros – onde ela estava morando atualmente – emitiu uma nota de pesar. “Nazaré deixou o seu legado na luta em defesa dos animais, acolhendo bichos abandonados nas ruas e realizando campanhas de doação e conscientização. Diante desta grande perda, a Prefeitura presta os sinceros sentimentos aos familiares, amigos e todos aqueles que se empenhavam pela causa animal junto a Nazaré”, pontou a administração municipal.

Luta pela causa animal

Nazaré se notabilizou pela luta constante em defesa dos direitos dos animais. Ela fundou há mais de vinte anos a ONG Educação e Legislação Animal (Elan), que atuava apurando crimes contra animais e, consequentemente, realizando denúncias de maus-tratos. A ONG também era responsável por entrar com Ação Civil Pública, quando necessário. Além disso, a Organização Não Governamental também atuava em programa de manutenção para animais vítimas de crimes e quinzenalmente realiza campanhas de doações.

por João Paulo Schneider 

A matéria foi atualizada às 13h05 do dia 20.03.2024 para acréscimo de informações da SSP e da nota de pesar da Prefeitura da Barra dos Coqueiros. 
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais