Morte na feira:delegado aguarda laudos do IML e Energisa

0

Fios rompidos causaram morte de feirante em Aquidabã (Foto: Polícia Militar/Arquivo Infonet)

O delegado Wanderson Bastos, encarregado das investigações sobre o caso do feirante que morreu eletrocutado no município de Aquidabã, na última segunda, 24, acredita que o inquérito policial pode não ser instaurado. Esta informação foi passsada ao Portal Infonet através da assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE).

Segundo a ascom, o delegado irá avaliar o parecer técnico do funcionamento da rede feito pela Energisa, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica no Estado, assim como o laudo pericial do Instituto Médico Legal (IML), que irão definir se será estabelecido ou não o procedimento investigativo.

Será avaliado se houve descuido ou negligência por parte da empresa, mas as primeiras impressões do delegado são de que tudo leva a crer que realmente se trata de uma fatalidade, segundo a SSP.

André Brito, da assessoria de Comunicação da Energisa informou que uma comissão de avaliação interna já investiga as causas do acidente. "O rompimento de dois cabos não é uma situação comum. Trabalhamos com algumas hipóteses. Pode ter tido a influência de terceiros na situação, pode ter sido sobrecarga na rede, já que no local havia muitas ligações clandestinas… Vamos avaliar a relação de demanda e consumo para verficar possíveis alterações", explica. O procedimento ainda não tem prazo para ser concluído.

Entenda o caso

Durante uma feira livre no município de Aquidabã, a 100 km da capital sergipana, o feirante Márcio dos Santos Torres, 43, foi atingido por um fio de alta tensão de um poste, que se rompeu naquele momento. O homem foi socorrido com vida, mas não resistiu e morreu no hospital.

Por Victor Siqueira

Comentários