Mortes de ciclistas no trânsito preocupa ONG

0
(Foto: Ilustrativa/Arquivo Infonet)

No último final de semana, dois acidentes foram registrados nos municípios sergipanos de Tobias Barreto e Pedrinhas envolvendo motociclistas que não resistiram aos ferimentos e foram a óbito.

Por diversas avenidas da capital é possível perceber ciclistas, pedestres e motoristas disputando a mesma via. A notícia da morte dos ciclistas preocupou o presidente da ONG Associação Ciclo Urbano, Luciano Aranha.

Para Luciano Aranha, é preciso observar em quais circunstâncias ocorreram os acidentes. “Não é só o ciclista que deve respeitar as leis de trânsito, ele também precisa ser respeitado pelos motoristas. Têm que ver em quais as condições esses ciclistas foram atropelados, porque o ciclista é sempre a parte mais frágil. Será que o motorista estava na velocidade correta?”, questiona.

Regras 

Segundo o capitão José Luiz Ferreira, coordenador de trânsito da SMTT, o Artigo 201 do Código de Transito Brasileiro destaca que o motorista que deixar de guardar a distância lateral de 1m50 ao passar ou ultrapassar bicicletas comete infração média, podendo pegar multa. 

“O código diz que os veículos maiores são responsáveis pelos menores e que todos pelos pedestres. Diz ainda que se o motorista encontra um ciclista, ele deve afastar o veículo a uma distância segura para que o ciclista possa passar”, diz.

Ainda de acordo com o capitão, o ciclista também possui deveres, sendo que o ciclista desmontado, empurrando a bicicleta equipara-se ao pedestre em direitos e deveres.

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais