Mostra Macambira divulga filmes selecionados

0
Os curtas selecionados ficarão disponíveis na plataforma CARDUME no período da Mostra, de 25 a 27 de fevereiro. (Foto: Pixabay).

Nos dias 25 a 27 de fevereiro acontecerá a Macambira – Mostra de Cinema de Realizadoras, que promove a visibilidade de filmes dirigidos por mulheres. O evento será online e totalmente gratuito.

A Mostra recebeu 222 inscrições de todo o Brasil e após a curadoria realizada por Rosy Nascimento, Anti Ribeiro e Renata Pyrrho, foram selecionados 21 filmes nacionais e 9 filmes potiguares. Para a coordenadores e curadores da Mostra Rosy Nascimento, o processo de curadoria possibilitou uma seleção plural de filmes. “Atuando por meio de curadoria coletiva em relação aos 222 filmes inscritos, e, pensando o cinema de forma disruptiva, chegamos aos 30 filmes selecionados, divididos entre as categorias Mostra Potiguar e Mostra Nacional. A segunda edição da Macambira mantém, com esta seleção, o ensejo de difundir obras audiovisuais que fabulam o presente e futuro de forma transgressora e inusitada, moldando lugares não-convencionais de criação artística”, explica Rosy.

Os curtas selecionados ficarão disponíveis na plataforma CARDUME no período da Mostra, de 25 a 27 de fevereiro de 2021, para acessar os filmes basta ir no site da Plataforma Cardume (cardume.tv.br/macambira), fazer um cadastro e fazer o login para ter acesso à Mostra.

A 2ª edição da Macambira irá ocorrer de forma online, com produção da Mulungu Audiovisual e Salobra Filmes. O evento conta ainda com a parceria da plataforma de streaming Cardume e patrocínio do Governo Federal, através do edital de Fomento a Cultura Potiguar 2020, lançado pela Fundação José Augusto (FJA) com recursos da Lei Aldir Blanc.

MOSTRA NACIONAL:

– Abjetas 288 de Júlia Da Costa e Renata Mourão – 20’ (SE)

– Pelas chamas ardentes, ela se livrará da morte! De Luty Oliveira Minozzi – 3’36” (Mairiporã/SP)

– 2704km – Letícia Batista 11’55’’ (Recife/PE e São Paulo/SP)

– Cool for the Summer de Vitória Liz – 6’ (São Paulo)

– Aurora de Everlane Moraes 15’ (Cuba)

– Vila das Mulheres Pedreiras de Nathália Machado – 18’ (Olinda/PE)

– Tô Indo de May Alves – 4’ (Guarulhos/SP)

– Histórias Migratórias de Camila Santos e Claudia Erika -2’24’’ (São
Paulo/SP)

– Aonde Vão Os Pés de Débora Zanatta – 14’08’’ (Curitiba/PR)

– O Som dos Metais de Mariana de Melo – 3’17” (Belo Horizonte/MG)

– A Sússia de Lucrécia Dias – 17’05” (Arraias/TO)

– Tenebrosas? De Jhonatan Bào – 15’39’’ (São Paulo)

– Joãosinho da Goméa – O Rei do Candomblé de Janaina Oliveira ReFem – 14’ (Duque de Caxias/RJ)

– Nome de Batismo – Frances de Tila Chitunda – 16’ (Torres Novas/Portugal
e Pleasent Hill- Teneseee)

– Marco de Sara Benvenuto – 20’ (Iguatu/CE)

– Espírito que caminha de Gabriela Barreto Daldegan – 19’ (AC)

– A Poesia do Despercebido – Ana Luiza Yoneda – 18’34’’ (Olinda/PE,
Recife/PE e Tibau do Sul/RN)

– Rolê Torto de Fiona Maria – 4’18” (Pelotas/RS)

– Rua Augusta, 1029 de Mirrah da Silva –  11’ (São Paulo)

– Lamento de Força Travesti de Renna Costa – 4’46” (Buíque/PE)

– Entremarés – Anna Andrade –  20’ (Recife/PE)

Fonte: Assessoria de Imprensa/Mostra Macambira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais