Motoristas buscam saídas para não estacionar na Barão de Maruim

0

Estacionamento do supermercado anda cheio, mesmo sem movimento na loja
Os motoristas que insistem em estacionar na extensão da Avenida Barão de Maruim continuam sendo orientados pelos agentes de trânsito. O prazo para início das autuações para aqueles que descumprirem a determinação da SMTT, que entrou em vigor semana passada, foi estendido e as multas só começarão a ser aplicadas a partir da próxima semana.

Enquanto isso a população vai dando o seu jeitinho para tentar se adaptar à nova regra e fugir de possíveis multas. Num supermercado próximo à avenida Barão de Maruim o estacionamento anda lotado. Um internauta chegou a relatar ao Portal Infonet que na última semana havia até engarrafamento para sair no final da tarde e não havia espaço para aqueles que queriam entrar para fazer compras.

Na farmácia, assim como no supermercado, clientes não têm vez
De acordo com o gerente de segurança do estabelecimento, João Farias, os clientes ultimamente têm reclamado, mas não há como fazer um controle. “Tem horários em que a loja está quase vazia e percebemos o estacionamento cheio. Sabemos que tem gente que deixa o carro parado lá o dia todo, mas não há como ter um controle”, afirma.

O problema também é semelhante nos estabelecimentos que tem estacionamento próprio ao longo da avenida, uma das mais movimentadas da capital. Edmilson Rabelo, que trabalha em uma farmácia, conta que mesmo sob o olhar dos funcionários há pessoas que estacionam de manhã e só vão buscar o carro à noite. “E quando a gente reclama ainda tem briga, eles dizem que a gente não pode proibir”, afirma.

Não há conversa para aqueles que estacionam nas calçadas
Estacionar na calçada também é proibido

Para fugir da proibição de estacionar na avenida para garantir maior fluidez ao  tráfego, muitos motoristas acabam cometendo uma infração ainda mais grave: estacionar nas calçadas. Em alguns trechos a incidência é grande, principalmente próximos a bancos, clínicas e posto de gasolina.

Essa atitude de alguns motoristas não está sendo tolerada, já que corresponde a uma infração grave pelo Código de Trânsito e põe em risco a vida do pedestre, que é obrigado a ir para a pista. Nestes casos, os agentes de trânsito não conversam, aplicam uma multa no valor de R$ 127 e o motorista ainda perde cinco pontos na carteira.  

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais