Movimento Não Pago avalia discurso de presidenta Dilma

0
Integrante do Movimento Não Pago afirma que movimento vai continuar (Foto: Arquivo Infonet)

Em pronunciamento ofical feito na noite da sexta-feira, 21, a presidente Dilma Rousseff anunciou a destinação de 100% dos recursos do petróleo para a área de educação e a construção de um plano de mobilidade urbana. Em Aracaju, o Movimento Não Pago avaliou o discurso da presidente como uma "forma de acalmar os ânimos dos manifestantes".

De acordo com o representante do Movimento Não Pago em Sergipe, Demétrio Varjão, o Governo Federal precisa apresentar projetos que contemplem as propostas anunciadas em relação ao recurso para a educação e ao plano de mobilidade urbana. “Os projetos precisam ser construídos com a participação dos movimentos. Não adianta contratar uma empresa para gastar milhões, depois o projeto não funcionar”, diz.

Demétrio ainda afirma que o pronunciamento foi uma medida paliativa da presidente para acalmar os ânimos dos manifestantes. “Foi uma conquista as propostas apresentas pela presidente, mas o movimento continua. Ela está sendo pressionada pela Fifa e precisava responder às manifestações de alguma forma”, opina Demétrio.

Manifestantes bradam por reformas no país

Em discurso, a presidente Dilma Rousseff ressaltou o começo de algumas mudanças devido ao movimento ‘Acorda Brasil’, que vem acontecendo em várias capitais do país levando milhares de pessoas às ruas. “As manifestações dessa semana trouxeram importantes lições: as tarifas baixaram e as pautas dos manifestantes ganharam prioridade nacional. Temos que aproveitar o vigor destas manifestações para produzir mais mudanças, mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira”, disse a presidente, no pronunciamento transmitido em cadeia nacional.

A presidente ainda afirmou que vai receber os líderes das manifestações pacíficas, entidades sindicais, movimentos dos trabalhadores e associações populares para dialogar. “Precisamos de suas contribuições, reflexões e experiências, de sua energia e criatividade, de sua aposta no futuro e de sua capacidade de questionar erros do passado e do presente”, disse Rousseff.

Em nota, vereador se pronunciou sobre discurso

Em nota, o vereador Max Prejuízo avaliou como positiva a atitude da presidente da república em estabelecer o diálogo com os movimentos. “Equilíbrio e espírito democrático marcaram o pronunciamento feito em rede nacional pela presidente Dilma Rousseff, sobretudo ao afirmar que convidará para reunião os líderes dos movimentos que deram início às manifestações, com os presidentes dos demais poderes e com governadores e prefeitos das principais cidades", comentou Prejuízo, na nota.

O parlamentar aproveitou o momento para enaltecer a necessidade de reformas. "Não há democracia sem partidos e instituições atuantes e transparentes. Vamos lutar pela reforma urbana, por um transporte público de qualidade e com preço justo, por saúde, segurança, educação e combater a corrupção. Viva a Democracia!", finaliza a nota.

Educação

Em relação à educação, a presidente anunciou que destinará 100% dos recursos oriundos dos royalties do petróleo para este segmento. Segundo o representa do Movimento Pago, Demétrio Varjão, essa foi uma das grandes conquistas das mobilizações, mas ressalta que os resursos precisam ser destinados à educação pública. “Esse valor precisa ser destinado para melhoria da educação pública e não para a educação privada, através de programas. A mudança precisa ocorrer no ensino público”, comenta o líder.

Adriana Freitas e Cássia Santana, com informações do site do Palácio do Planalto

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais