MPE fecha acordo sobre lotação da Barra dos Coqueiros

0

Dezenas de taxistas foram acompnhar de perto a reunião
Em movimentada audiência realizada na manhã desta quinta-feira, 5, no Ministério Público Estadual (MPE) ficou definido que apenas 100 táxis, em sistema de revezamento, poderão fazer o transporte lotação da Barra dos Coqueiros para Aracaju. A medida passa a valer a partir de 16 de fevereiro quando a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) estará fiscalizando e apreendendo aqueles que estiveram irregulares.

“É importante que eles tenham consciência que terão as permissões cassadas se não cumprirem o que foi estabelecido neste acordo firmado hoje”, destacou a promotora de Defesa dos Direitos do Consumidor, Euza Missano. No Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre as partes constam, além do limite no número de veículos, outras obrigações como a implantação de uma nova identificação para os veículos e o fim estacionamento no fim de linha, que hoje funciona na avenida Coelho e Campos.

Gerenilson não quer ficar de fora que ajudou a implementar
O prefeito da Barra dos Coqueiros, Gilson dos Anjos, e o representante da SMTT do município levaram pronta uma lista com os 100 taxistas que poderão fazer o transporte. O critério utilizado para a escolha foi questionado pelos taxistas e por conta disso, ficou definido que essa escolha deverá ser acompanhada pelo promotor da Barra. A promotora salientou que, o critério utilizado seja o mais lógico e menos político possível.

Muitos taxistas não saíram satisfeitos da reunião, inclusive Gerenilson do Santos, que afirmou não ter visto seu nome incluso na lista feita pela SMTT da Barra. “Espero que a promotora seja coerente. Esse acordo não deveria ser feito agora. Se eu tiver que ficar de fora quero Justiça, porque há mais de 15 anos estou no sistema”, desabafou.

Audiência contou com a participação de representantes da SMTT de Aracaju e Barra e do prefeito Gilson dos Anjos
José Vieira, vice-presidente de uma das cooperativas que atuam na Barra a Cooperativa Mista de Taxistas da Ilha de Santa Luzia (Coopertisa), afirmou que a categoria está disposta a atender a decisão. “Vamos fazer o que foi determinado independente da minha vontade ou de outros. Acredito que existe caminhos para o entendimento”, ressaltou.

A promotora Euza Missano declarou durante a audiência que esse foi apenas o primeiro passo para tentar regularizar o sistema de transporte lotação que atua em Aracaju. Ela afirmou que durante este mês de fevereiro estará convocando os taxistas de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro para reuniões semelhantes a que ocorreu nesta quinta-feira.

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais