MPE processa autor de atropelamento na Orla

0

Ricardo Oliveira (Foto: Facebook)

O Ministério Público do Estado de Sergipe, através dos Promotores de Justiça Deijaniro Jonas e Rogério Ferreira, titulares das 1ª e 3ª Promotorias de Justiça do 1º Tribunal do Júri de Aracaju, protocolou Denúncia junto a 5ª Vara Criminal da Comarca de Aracaju contra Ricardo Oliveira, também conhecido como “Ricardinho”, atribuindo ao mesmo a autoria dos crimes de homicídio doloso tentado cometidos contra as pessoas de Wendell Santos Mangabeira e Brenda Hevelyn Gonçalves Oliveira, fato ocorrido no dia 06 de janeiro de 2013, por volta das 22 horas e 30 minutos, nas imediações da Rua Niceu Dantas, próximo ao Restaurante Carro de Bois, Bairro Atalaia, nesta capital, tendo, então, tentado matar os dois jovens, mas, por circunstâncias diversas de sua vontade não alcançou seu intento.

Salientaram os Promotores que Ricardo Oliveira para cometer a conduta, intencionalmente utilizou-se do seu veículo KIA/SPORTAGE, de cor preta, e efetuou manobras direcionadas a atropelar exitosamente, e atentar contra a vida do Sr. Wendell Santos Mangabeira, ocasionando-lhe os ferimentos descritos em Relatório Médico e demais provas contidas no processo, e, com a mesma intenção, todavia, sem obter êxito, atentou contra a vida de Brenda Hevelyn Gonçalves Oliveira, esta que se safou da ação ilesa, não tendo a morte das vítimas ocorridas por circunstâncias alheias à vontade do motorista.

Wendell Santos Mangabeira foi uma das vítimas (Foto: Facebook)

Descrevem os Promotores de Justiça que Ricardo Oliveira saiu do estacionamento do Restaurante Carro de Bois, em seu no veículo e entrou a contramão da Rua Niceu Dantas, no sentido Hotel Parque dos Coqueiros, momento em que as vítimas, que retornavam de um show ocorrido nas imediações, atravessavam o referido logradouro, quando Ricardo parou o carro próximo a Wendell e Brenda, os quais caminhavam pela rua, e falou que lugar de pedestre era na calçada, quando lhe foi questionado se iria passar o carro por cima, tendo o motorista respondido que sim, quando os pedestres passaram a usar a calçada do restaurante Carro de Bois.

Em seguida, Ricardo fez uma manobra em seu carro e o posicionou em direção às vítimas e acelerou, não as atingindo nessa primeira tentativa. Ato contínuo fez duas novas manobras para concluir o intento, obtendo êxito em alcançar Wendell, o qual foi parar embaixo do carro, tendo sido arrastado por alguns metros, ao passo que Brenda se protegeu e não foi atingida.

O delito causou extrema repercussão em nossa capital, bem como, nas redes sociais, notadamente pela ausência de respeito do motorista com os pedestres vítimas, como também pela forma brutal e intolerante como fora cometido.

A partir do recebimento da denúncia, o processo será instruído pela justiça, cabendo a Presidência dos Trabalhos à Juíza Olga Barreto, e, uma vez provadas a autoria e materialidade dos crimes, o acusado deverá ser submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri da Comarca de Aracaju.

Habeas Corpus

A defesa de Ricardo Oliveira protocolou junto à Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, Habeas Corpus, objetivando ver reconhecida que a ação praticada pelo denunciado não seja considerado um crime doloso contra a vida, tentativa de homicídio, mas, um crime de trânsito, ou seja, lesão corporal praticada na condução de veículo automotor. Caso os Desembargadores acolham esse pedido, em uma eventual condenação, a pena de Ricardo não será superior a quatro anos de detenção, que poderá ser substituída por restritiva de direito.

Fonte: MP

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais