Mulher é sequestrada e morta no município de Laranjeiras

0
Crime está sendo investigado pela polícia civil (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Em Laranjeiras, uma mulher foi sequestrada, morta e o corpo foi jogado dentro de uma cisterna. De acordo com informações da polícia, Maria Luíza Santos, 45, saiu de casa no povoado Pedra Branca na quinta-feira, 10, e teria como destino o povoado Bom Jesus para participar de uma cerimônia em um templo religioso e não mais retornou.

Na noite da sexta-feira, 11, o corpo da vítima foi encontrado pelo próprio filho dentro da cisterna de uma fazenda no povoado Engenho Velho, segundo informações do delegado Marcelo Pais, que está à frente das investigações. Os familiares estavam procurado a vítima desaparecida. De acordo com o delegado, há sinais que ela a vítima tenha sido abusada sexualmente e há também sinais de afundamento de crânio.

O corpo foi removido e chegou ao Instituto Médico Legal (IML) às 21h57 da sexta-feira, 11. A equipe realizou autopsia e identificou morte causada por perfuração provocada por arma de fogo, conforme as informações preliminares constantes no relatório do IML.

Sequestro

As primeiras investigações indicam que a vítima e um ex-cunhado dela teriam sido sequestrados na quinta-feira no momento em que a mulher aguardava o transporte coletivo em um ponto em Pedra Branca. Conforme informações do delegado Marcelo Pais, o ex-cunhado estava de moto e conversava com a vítima no ponto de ônibus, momento em que um homem armado teria se aproximado e os sequestrou.

O desconhecido teria orientado a mulher a subir na motocicleta, enquanto ele teria ocupado a parte traseira do veículo bem atrás de Luíza e, apontando a arma, teria exigido que o ex-cunhado da vítima seguisse pilotando a motocicleta. “Foi esta a versão apresentada pelo rapaz, que chegou à delegacia com uma atadura na cabeça, dizendo que já tinha recebido assistência no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse)”, revelou o delegado.

Conforme esta versão, o sequestrador teria obrigado o ex-cunhado da vítima a parar o veículo no meio de um matagal, onde ele teria sido abandonado. A mulher teria seguido na motocicleta com o assaltante dominando a direção. À polícia, o ex-cunhado revelou que teria sido atingido de raspão na cabeça por um tiro disparado pelo sequestrador e, no local, teria fingido estar morto, motivo que conseguiu sobreviver à ação criminosa.

As investigações prosseguem e o delegado Marcelo Pais, a princípio, descarta a possibilidade de latrocínio [assalto seguido de morte]. Ele informou que havia sinais de que a mulher teria sido abusada sexualmente. “A blusa dela estava levantada e ela estava sem sutiã no momento em que foi encontrada, já morta”, informou o delegado, que ainda não tem pista do sequestrador. Segundo o delegado, a motocicleta do ex-cunhado de Luíza também foi encontrada em uma área próxima ao local onde estava o corpo da mulher.

Por Cássia Santana

Comentários