Mulher e três filhos são presos acusados de homicídio

0
O corpo foi encontrado dentro de uma cisterna nesta casa na Piabeta (Fotos: arquivo Portal Infonet)

Uma mulher e os três filhos dela foram presos acusados de serem os autores do homicídio que vitimou Marcos Antônio dos Santos, cujo corpo foi encontrado dentro de uma cisterna nos fundos de uma casa localizada na rua B4, conjunto Piabeta, em Nossa Senhora do Socorro. 

Foram presos a esposa da vítima, Adriana dos Santos, e seus filhos, Michael Antônio dos Santos (filho legítimo da vítima), 23, Wellington Robert dos Santos Alves, 18, e uma adolescente de 13 anos, estes dois últimos enteados e criados pela vítima há muitos anos.

De acordo com a delegada da 4ª Divisão Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Juliana Alcoforado, o caso, que inicialmente foi tratado como desaparecimento, ganhou conotação de crime após informações enviadas pelo Disque Denúncia, apontando que a vítima havia sido assassinada por um dos filhos.

Marcos Antônio foi assassinado por familiares

“Desde o início, percebemos certo nervosismo por parte do filho mais velho, que se contradisse várias vezes em relação à última vez que manteve contato com o pai. A esposa, Adriana dos Santos, mostrava-se bastante tranquila e insistia na versão de que o companheiro havia ido embora de casa, chegando até mesmo a afirmar que um conhecido o havia visto andando pelas ruas do Conjunto Albano Franco, também em Nossa Senhora do Socorro”, detalha a delegada.

A delegada revela ainda que foram horas de interrogatórios junto aos familiares até a polícia extrair a informação de que, efetivamente, o homem desaparecido estava morto e enterrado nos fundos da casa. “Após horas de interrogatórios cruzados, identificamos as diversas contradições em seus depoimentos. Até a localização do cadáver, os familiares insistiam que sua morte havia sido um acidente”, conta.

Crime

Conforme detalhes repassados pela delegada, após depoimento ficou comprovado que o crime foi planejado e executado por Adriana e seus três filhos. “Os rapazes explicaram que foram junto com a irmã mais nova até a casa da vítima com a finalidade de executá-la. Enquanto a Adriana ficou na cozinha esperando com a adolescente, os irmãos foram até o pai e inicialmente lhe deram o primeiro golpe na cabeça com o bastão. A vítima caiu e vários golpes se sucederam, bem como as facadas em seu peito. Eles confirmaram que continuavam a bater mesmo com a cabeça do pai já em pedaços”, explica.

“Em seguida, eles retiraram a vítima do quarto e a enterraram na cisterna da casa, ação que foi acompanhada por Adriana e sua filha. Eles combinaram que aguardariam alguns dias e a mãe iria até uma Delegacia registrar um Boletim de Ocorrência fingindo que o senhor Marcos havia desaparecido. Eles chegaram a dar entrevistas em programas televisivos como se estivessem em busca de informações sobre o paradeiro do mesmo”, completa a delegada.

Retirada do corpo

A localização e retirada do corpo foi realizada através de uma operação que durou 7 horas. Como o corpo da vítima estava dentro de uma cisterna, localizada nos fundos da casa, foi preciso acionar o Corpo de Bombeiros, que ainda necessitou utilizar uma retroescavadeira.

“O cadáver estava a mais de dois metros de profundidade e a cisterna havia sido completamente preenchida com pedras e areia. Chegou-se a determinado ponto em que os Bombeiros correriam risco de serem sugados para o fundo quando o corpo fosse retirado. Depois de abrir uma grande cratera no local, foi então possível encontrarmos o corpo em estado de putrefação, mas com evidentes lesões de facadas no peito e com a cabeça decepada do corpo, toda esfacelada. Junto a ele estavam uma espécie de tapete que ficava no chão do local onde foi executado e o bastão de ferro utilizado para bater em sua cabeça até a completa destruição”, detalha delegada.

Após a retirada do corpo, houve revolta por parte da população que ameaçou apedrejar a esposa da vítima. O reforço policial foi chamado e a mulher foi retirada do local. Com a saída de toda equipe da Polícia Civil e Militar, os moradores depredaram a casa onde o corpo foi encontrado.

Prisão

Os envolvidos foram presos em flagrante e encaminhados ao DHPP. De acordo com a delegada Juliana Alcoforado, todos responderão por homicídios duplamente qualificados e ocultação de cadáver. Os adultos ainda poderão ser indiciados por corrupção de menor e falsidade ideológica.

“A adolescente teve que ser posta em liberdade, já que o flagrante de ocultação de cadáver não permite a apreensão da mesma, que poderá, entretanto, ser apreendida por ordem judicial em virtude de sua participação no homicídio”, finaliza a delegada.

Por Verlane Estácio com informações do DHPP

Comentários