Mulheres acampam na frente de presídio

0

Famílias aguardam em frente ao presídio (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Continua tenso o clima nos presídios sergipanos. Com a greve dos agentes prisionais, a visita está comprometida e muita gente, incluindo esposas, mães, irmãos e outros parentes, até pernoitaram na porta do Complexo Penitenciário Manoel Carvalho Neto, em São Cristovão, na tentativa de ter contato com os detentos. Segundo as mulheres, a visitação será permitida apenas para um pavilhão.

No momento em que a equipe do Portal Infonet chegava no presídio, um homem conduzia um veículo de cor branca em alta velocidade saindo do pátio da unidade, colocando em risco a vida de mulheres, que estão aglomeradas na porta daquela casa de detenção. Dona Maria Clonice dos Santos quase foi atropelada e foi amparada por outras mulheres que se encontravam no local. Muito nervosa e trêmula, ela nem teve condições de falar com a equipe do Portal Infonet. “Ele fez isso de propósito, jogou o carro em cima dela. Eu vi, todo mundo viu”, declarou Sandra Carolina, denunciando que o veículo estava sendo conduzido por um agente prisional.

Dona Cleonice: quase atropelada por veículo em alta velocidade

Tentando a visitação, o grupo permanece concentrado na porta do presídio e denuncia maus tratos e comida estragada que estaria sendo servida aos detentos daquela unidade. “Aqui a gente é tratada como cachorro”, desabafa Daniela dos Santos Borges, esposa de um detento, que tentava, como as demais, levar alimentos para o preso.

Dona Wiliana dos Santos Melo pernoitou juntamente com o filho Alisson Melo, 20, na tentativa de ver o filho. “Meu filho tá lá, doente e a gente nem sabe quando vai ser a visita”, desabafou. “Dormimos ali, no relento”, informou.

Abandono

A Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc) informa que já abriu procedimento na Corregedoria para apurar o comportamento dos agentes nos dias de greve. De acordo com informações da assessoria de imprensa da secretaria, os agentes prisionais abandonaram o posto de trabalho e estão insistindo em manter uma greve que classifica como ilegal.

Os agentes prisionais estão concentrados na porta do presídio e garantem que deixaram de trabalhar para não ser responsabilizados pela precariedade da revista. Segundo Jadson dos Santos Sá, representante do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sindpen), uma revista a 100 visitantes comumente feita em quatro horas está sendo realizada por policiais militares em um período de apenas 40 minutos, possibilitando a entrada de objetos ilícito nas dependências do presídio.

Familiares levam alimentos e material de higiene para os detentos

Os agentes também denunciam que os próprios detentos estão executando serviços dos agentes penitenciários, abrindo e fechando celas para permitir a saída de presos para o banho de sol. Todos estes problemas, segundo o representante do Sindpen, influenciaram na decisão dos agentes penitenciários em manter o movimento grevista.

A Sejuc nega todas as denúncias e questiona o fato dos agentes transmitirem informações sobre a rotina dos presídios se a categoria não está trabalhando.

A assessoria divulgou calendário de visita desta semana nos presídios. Os dias foram distribuídos para as unidades prisionais conforme escala a seguir:

TOBIAS BARRETO – terça (10/06), quarta(11/06) e quinta-feira(12/06);

GLÓRIA – quarta(11/06) e sexta-feira(13/06);

AREIA BRANCA – sexta-feira(13/06);

PRESÍDIO FEMININO – terça(10/06) e quinta-feira(12/06);

CADEIÃO / SOCORRO – quarta(11/06) e sexta-feira(13/06);

COPEMCAN / SÃO CRISTOVÃO – segunda(09/06), terça(10/06), quarta(11/06), quinta(12/06) e sexta-feira(13/06);

COMPAJAF / SANTA MARIA – sexta-feira(13/06).

*A matéria foi alteradas às 13h04 para acrécimo do calendário de visitas.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais