Municípios sergipanos no zoneamento agrícola

0
(Foto: Emdagro)

Atendendo a solicitação da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) incluiu 21 municípios sergipanos na relação de municípios aptos ao cultivo da palma forrageira no Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos. A decisão, que altera o item 5 (anexo), da Portaria 289 que aprovou o zoneamento da palma forrageira para o Estado de Sergipe, de 03 de agosto de 2001, foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 09 de abril desse ano.

Segundo o Presidente da Emdagro, Jefferson Feitosa de Carvalho, a medida foi em atendimento ao pleito encaminhado pela empresa ao Mapa para que este inserisse na relação de zoneamento os municípios de Amparo do São Francisco, Aquidabã, Campo do Brito, Canhoba, Cumbe, Feira Nova, Frei Paulo, Graccho Cardoso, Itabaiana, Itabi, Lagarto, Macambira, Moita Bonita, Nossa Senhora das Dores, Pedra Mole, Pinhão, Riachão do Dantas, Ribeirópolis, São Domingos, São Miguel do Aleixo e Simão Dias. “A Emdagro, entendendo a necessidade de se inserir novos municípios sergipanos no zoneamento agropecuário do Ministério da Agricultura, encaminhou Nota Técnica visando à adaptação e mostrando a importância da palma forrageira para o semiárido de Sergipe”, esclareceu Jefferson Feitoza.

O presidente explicou ainda que o Zoneamento Agrícola de Risco Climático é um instrumento de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. “O estudo é elaborado com o objetivo de minimizar os riscos relacionados aos fenômenos climáticos e permite a cada município identificar a melhor época de plantio das culturas, nos diferentes tipos de solo e ciclos de cultivares. A técnica é de fácil entendimento e adoção pelos produtores rurais, agentes financeiros e demais usuários”, disse.

No zoneamento são analisados os parâmetros de clima, solo e de ciclos de cultivares, a partir de uma metodologia validada pela Empresa de Pesquisas Agropecuária (Embrapa) e adotada pelo Ministério da Agricultura. Desta forma são quantificados os riscos climáticos envolvidos na condução das lavouras que podem ocasionar perdas na produção. Esse estudo resulta na relação de municípios indicados ao plantio de determinadas culturas, com seus respectivos calendários de plantio.

Fonte: Emdagro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais