Na fogueira: familiares reconhecem corpo de ex-cabo

0
Família reconhece corpo no IML (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Familiares reconheceram o homem que teve parte do corpo carbonizado, encontrado neste sábado, 22, ao lado do veículo incendiado, no Loteamento Lauro Rocha, no município de São Cristovão. Trata-se do ex-cabo da Polícia Militar Jadeilson da Cruz Santos, 39, que estava desaparecido desde a tarde de sexta-feira, 21.

Há um mês e quinze dias, o ex-cabo se tornou pai pela segunda vez, conforme informa Jamilton da Cruz Santos, irmão da vítima. O ex-cabo residia com a família em Aracaju e teria saído de casa na sexta-feira, 21, para fazer algumas cobranças, segundo informações da família.

Conforme o irmão, o ex-cabo deixou a esposa, que ainda está de repouso do parto, na casa dos pais por volta das 14 horas da sexta-feira, 21, e teria seguido para o bairro Soledade, onde possui alguns imóveis alugados.

Segundo Jamilton, o ex-policial iria fazer a cobrança dos aluguéis e não mais retornou. A esposa ficou angustiada com a demora e procurou os irmãos. Neste sábado, a partir da identificação de propriedade do veículo – um Celta de cor prata e placa JQQ – 1325, licença de Aracaju, os policias localizaram a família e transmitiram a informação. O corpo foi reconhecido na tarde deste sábado no Instituto Médico Legal (IML).

Irmão de ex-cabo foi assassinado em 2010 em assalto (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Quando localizado, o corpo apresentava sinais de violência física. Apesar de ser colocado numa fogueira, o corpo não ficou completamente queimado, segundo os primeiros levantamentos do IML.

Apesar de não haver identificação oficial, os familiares não têm dúvida: é, de fato, o ex-policial. “A chave da casa dele estava no carro, vamos procurar um chaveiro para abrir a porta para a gente pegar os documentos”, diz o irmão.

Na família, esta é a segunda tragédia. No dia 3 de junho de 2010, um dos irmãos foi assassinado em uma mercearia no Santos Dumont. O sargento Jadilson da Cruz Santos foi morto a tiros durante um assalto.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais