Não Pago pede ao MPE providências sobre agressões

0
Integrantes do Não Pago se reuniram no MPE (Foto: Portal Infonet)

Representantes do Movimento Não Pago estiveram na manhã desta quinta-feira, 29, no Ministério Público Estadual (MPE). Eles se reuniram com o promotor Jarbas Adelino da Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial para solicitar providências quanto às "agressões" sofridas pelo grupo.

Segundo o Não Pago, alguns membros do movimento foram abordados por policiais da Guarda Municipal e supostamente agredidos durante um ato realizado dia 23 deste mês. Na oportunidade, os integrantes entregaram ao promotor de justiça, copias do Boletim de Ocorrência, bem como imagens das agressões sofridas pelos manifestantes.

De acordo com o integrante do Não Pago, Flávio Marcel de Menezes, todos os atos de agressões foram denunciados pelo grupo. “Prestamos um BO com todas as abordagens. Foram cinco abordagens simultâneas entre 19h30 a 20h30 do dia 23 no centro, ao final de uma manifestação lúdica feita pelo movimento, inclusive o comandante da Guarda estava presente. Há uma serie de graves denúncias de tortura, agressões e forma de atuação ilegal da guarda”, conta.

Flávio Marcel ainda acrescenta que todos os representantes que fizeram parte do ato foram perseguidos. “Eles [guardas] se organizaram, se movimentaram para seguir todos os ônibus que os manifestantes estavam entrando para ir pra casa. Aproximadamente seis a sete carros da guarda seguiram os manifestantes que foram abordados dentro dos ônibus e no meio do caminho, alguns na rua da Frente, Hermes Fontes e em seus bairros. Dentro dessas abordagens aconteceu uma tortura que foi um caso de um grupo de meninas no bairro Sol Nascente. Eles tiraram as meninas de dentro do ônibus pra fazer tortura com ameaças, lanternas no rosto, pedindo pra elas pedirem desculpas, típica tortura psicológica”, diz.

Após a reunião ficou definido que na próxima semana, a promotoria vai ouvir as pessoas que denunciaram os atos de agressões, bem como, o Não pago entregará um relatório detalhado sobre o caso, ao promotor de justiça.

Guarda Municipal

A equipe do Portal Infonet entrou em contato com o comandante da Guarda Municipal, coronel Enilson Aragão, mas não obtivemos êxito. Continuamos à disposição pelo 2106-8000 ou pelo jornalismo@infonet.com.br

Por Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais