Nem deputados debatem reforma

0

A reforma administrativa que o governador João Alves Filho deve encaminhar a Assembléia Legislativa – que vai apreciá-la durante o período do recesso, ainda neste mês de julho – vai causar muito aborrecimento, polêmica e controvérsia. Não se sabe muita coisa ainda, mas a intenção do Governo é reduzir, em dois milhões e quinhentos mil reais mensais o custeio do Estado. Já se sabe que algumas Secretarias serão extintas, outras fundidas e empresas públicas transformadas em autarquias para se pagar menos impostos. O problema dessa reforma é que ela vai chegar na Assembléia para apreciação o mais rápido possível. Se aos deputados não é dado o direito de debatê-lo, imagine a sociedade civil como um total. É coisa para se resolver em três ou quatro dias. “Dom João quer assim e assim vai ser”, conformava-se com um líder dos servidores públicos. Mas, esse é o tipo de problema que deveria contar com estudos mais demorados. Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais